terça-feira, 3 de abril de 2018

Gloria Pires – 50 anos de carreira: Canal Brasil homenageia uma das maiores atrizes do cinema brasileiro

Programação especial traz quatro filmes estrelados pela intérprete.

Imagem relacionada 

Gloria Pires exibe seu talento há 50 anos nos mais diversos palcos da arte nacional. No teatro, cinema e televisão, a atriz coleciona os mais importantes prêmios da cultura brasileira por personagens inesquecíveis em novelas e filmes, encantando milhões de espectadores nas telonas e telinhas. Em abril, o Canal Brasil celebra meio século de carreira dessa fundamental personalidade com uma programação especial de películas protagonizadas pela intérprete carioca, dedicando as madrugadas de sexta para sábado a fitas icônicas por ela estreladas.
A programação especial começa no dia 06/04 com a comédia Se Eu Fosse Você (2006), primeira parte da franquia estrelada pela atriz ao lado de Tony Ramos sob direção de Daniel Filho, complementada no dia 13/04 por Se Eu Fosse Você 2 (2009) – juntas, as duas obras levaram mais de nove milhões de espectadores às salas de cinema. Na semana seguinte, uma das mais memoráveis atuações da intérprete entra em cartaz com O Quatrilho (1996), indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro. A aparição inicial da artista nas telonas em Índia – Filha do Sol (1984) conclui a mostra em homenagem a meio século de talento.

Se Eu Fosse Você (2006) Direção: Daniel Filho – A comédia romântica dirigida por Daniel Filho e estrelada por Gloria Pires e Tony Ramos é a terceira franquia mais bem-sucedida do cinema brasileiro. O primeiro filme levou mais de três milhões de pessoas às salas de projeção do país, e a continuação é a sexta produção mais vista na história, com mais de seis milhões de espectadores – e o terceiro longa-metragem de maior bilheteria desde o período da retomada. No elenco, Ary Fontoura, Dennis Carvalho, Jorge Fernando, Thiago Lacerda, Patricia Pillar, Lavínia Vlasak, Danielle Winits, Gloria Menezes, Leandro Hassum e Maria Gladys.

Cláudio (Tony Ramos) é um bem-sucedido dono de uma agência de publicidade. O casamento com Helena (Gloria Pires), uma professora de música de um coral infantil, é sólido e repleto de amor. Como todo casal, no entanto, eles eventualmente sofrem com o desgaste do cotidiano. As brigas são, em sua maioria, moderadas, mas após uma discussão mais agressiva, o casal se vê em uma situação inusitada. Sem qualquer explicação ou precedente, eles trocam de corpos. Apavorados, os protagonistas tentam conviver com o fato, mas se veem em condições hilárias ao serem obrigados a lidar com os hábitos do cônjuge. O que parecia temporário e rápido vai se mostrar um cenário duradouro e repleto de confusões para ambos.

Sexta, dia 06/04, à meia-noite e quinze. 

Se Eu Fosse Você 2 (2009) Direção: Daniel Filho – A sequência da bem-sucedida comédia de Daniel Filho é a sexta produção mais vista na história do cinema brasileiro, com mais de seis milhões de espectadores – o primeiro filme ultrapassou a marca dos três milhões de pessoas levadas às salas de projeção. No primeiro filme, produzido em 2006, o casal Cláudio (Tony Ramos) e Helena (Glória Pires), casados há muitos anos, trocaram de corpo após uma briga. Ao fim do roteiro, a situação se resolve, após uma série de imprevistos hilários, e tudo volta ao normal. A segunda etapa dessa história tem início alguns anos depois. O casamento passa por problemas e eles estão prestes a se separar. Cláudio procura então abrigo na casa de Nelsinho (Cássio Gabus Mendes), um de seus grandes amigos. Uma primeira reunião para discutir os termos do divórcio é marcada, e os ânimos exaltados sobre a separação dos bens gera uma nova discussão entre os protagonistas. O que parecia impossível de acontecer apenas uma vez ocorre novamente, e eles trocam de corpos. Assim, eles precisam viver o cotidiano do cônjuge, e ainda lidar com a gravidez precoce de Bia (Isabelle Drummond), filha do casal.

Sexta, dia 13/04, à meia-noite e quinze. 

O Quatrilho (1995) Direção: Fábio Barreto – Gloria Pires, Patrícia Pillar, Bruno Campos, Alexandre Paternost, Gianfrancesco Guarnieri, Cecil Thiré, Cláudio Mamberti, José Lewgoy, entre outros, num filme de Fábio Barreto, baseado no romance homônimo de José Clemente Pozenado e com música de Caetano Veloso. Além da indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro de 1996, o longa ganhou no Festival de Havana os prêmios de melhor música, direção de arte e atriz para Glória Pires em 1995. Em uma pequena cidade de imigrantes italianos no sul do Brasil, celebra-se o casamento de Ângelo (Alexandre Paternost) e Teresa (Patrícia Pillar). Com o passar do tempo, porém, Teresa experimenta o desencanto com a vida conjugal: Ângelo pouca atenção lhe dá no dia-a-dia. Até que chega ao povoado a prima de Teresa, Pierina (Glória Pires), e seu marido, Massimo (Bruno Campos). Já no primeiro encontro, o rapaz não consegue dissimular a imediata e profunda atração que sente por Teresa. Os anos correm e os quatro permanecem sempre próximos, na labuta diária e nos poucos momentos de lazer. Porém a paixão de Massimo e Teresa, ao invés de esmorecer, é cada vez maior. Já com filhos, os casais terão de se deparar com o desafio dessa paixão proibida, dando novos rumos às suas vidas.

Sexta, dia 20/04, à meia-noite e quinze.

Índia – Filha do Sol (1984) Direção: Fábio Barreto – Gloria Pires estreou nos cinemas nesta obra de Fábio Barreto – também em seu primeiro trabalho como cineasta – selecionada para a Quinzena dos Realizadores no prestigiado Festival de Cannes (França). Em sua aparição inicial na sétima arte, a atriz contracena com Nuno Leal Maia, Pedro Paulo Rangel, Sebastião Vasconcelos e Ruy Polanah. A jovem índia Put'Koi (Gloria Pires) vive tranquilamente ao lado do pai, Mank'Tok (Ruy Polanah), numa aldeia à beira do rio Javaré, no interior de Goiás, amassando milho, aprendendo a tecer palha, banhando-se ao entardecer com os curumins. Numa viagem com o pai, encontra-se com o cabo Silvério, do Exército, encarregado de resolver determinadas irregularidades num garimpo clandestino em Barreira de Pequi. Na casa onde pernoitam, Silvério embebeda o pai índio e leva a pequena índia para o seu quarto. A noite de amor é suficiente para deixar a inocente nativa apaixonada pelo militar, mas é o primeiro passo de um fim tráfico para a moça.

Sexta, dia 27/04, à meia-noite e quinze.

Fonte:
Canal Brasil

Nenhum comentário: