domingo, 26 de abril de 2015

No aniversário da Globo,estrelas na faixa dos 50 anos falam como é chegar na idade no auge

Marcos Palmeira, Gloria Pires, Marcello Novaes, Julia Lemmertz e Alexandre Borges relembram momentos marcantes vividos por eles na emissora.  

POR JOÃO FERNANDO 


RIO-"Relaxa, aqui é tudo brincadeira”. Foi dessa forma que a já veterana Regina Duarte definiu o que era trabalhar em televisão para o então iniciante Marcos Palmeira, tenso ao contracenar com a atriz em uma sequência de “Vale tudo”, quando ele tinha 25 anos. 

— Eu interpretava um jornalista que ia entrevistá-la. Quando peguei um copo, comecei a tremer e ela sacou. O Ricardo Waddington, que estava na direção, falou: “Está nervoso na frente da deusa?”. Ela pediu para refazer — relembra o ator. 

Marcos, hoje com 51 anos, começou a entender o significado de fazer televisão desde novo. Assim como ele, Gloria Pires, Marcello Novaes, Julia Lemmertz e Alexandre Borges, todos atores consagrados, e nascidos na mesma época da criação da emissora, têm propriedade para contar parte da história da Globo. Reunidos pela Revista da TV para marcar as comemorações das cinco décadas do canal, eles falam sobre a chegada da idade redonda, a relação com a Globo e lembram ainda momentos importantes como atores e espectadores. 

Na emissora desde criança, quando atuou em “Selva de pedra” (1972), Gloria afirma se sentir tranquila aos 51. 

— Esse grande questionamento me pegou aos 30 (risos). Eu me sinto muito bem aos 50 anos. Hoje sou muito realizada em vários aspectos, nos quais eu não era aos 30. A experiência traz muitas vantagens e uma visão diferente sobre a vida — explica a Beatriz de “Babilônia”. 

TV COMO BABÁ ELETRÔNICA 

Gloria conta que, quando não estava em frente às câmeras, no tempo de atriz mirim, costumava assistir à primeira versão de “A grande família”, exibida de 1972 a 1975. 

— Sempre fui fã da Eloísa Mafalda e do Brandão Filho (1910-1988). Além de adorar Osmar Prado e Luís Armando Queiróz (1945-1999) — lista Gloria

Alexandre, o mais novo do quinteto, com 49, que começou a dar expediente na TV já adulto, também tem lembranças da infância como telespectador da emissora. 

— A TV sempre foi uma babá eletrônica. Como meus pais trabalhavam, eu ficava muito em casa. A primeira coisa que me marcou foi “Irmãos coragem” (1970) uma novela com muita ação. Tarcísio Meira virou meu ídolo. E acompanhei clássicos como “Gabriela” (1975), “Saramandaia” (1976) e “Selva de pedra” (1972). Olhava e pensava “Um dia, vou fazer isso aí”. Por isso, tenho muito prazer em fazer novelas — conta ele, há 21 anos no canal. 

Mulher do ator, Julia, de 52 anos, viveu uma situação oposta com a mãe, a também atriz Lilian Lemmertz (1937-1986), que a levava com frequência para as gravações, na época em que as novelas eram rodadas em estúdios no Jardim Botânico. 

— Não via muita novela porque minha mãe não me deixava. Mas na minha adolescência, passava pela Globo — relembra ela, que diz ter sentido a diferença quando Lilian começou a trabalhar na emissora, em “Baila comigo” (1981) e encarnou a primeira Helena do autor Manoel Carlos: — Ela já era uma atriz conhecida em São Paulo. Porém, quando foi para a Globo, parece que foi descoberta. E já estava com mais de 40 anos. 

Habituado aos bastidores da TV antes de se tornar ator, Marcos frequentava a Globo por causa do tio, o humorista Chico Anysio (1931-2012). Para ele, ter construído uma carreira no canal fez a diferença na vida profissional. 

— A Globo me deu estabilidade, pois o brasileiro é da novela. Eu me lembro do meu tio falando da importância de fazer novela para aprender a entender o texto. Há diretores da TV com mais trabalhos do que cineastas consagrados. Eu não me sinto menosprezado em ser anunciado como um “ator global” — aponta ele, que ficou um período fora da emissora para fazer “Pantanal” (1990), na extinta Manchete, e desde 2007, quando atuou em “Mandrake” (2007), na HBO, tem contrato por obra com a Globo.

EXPERIÊNCIA 

Para Marcos, ter ser tornado um cinquentão não é apenas motivo para lamentar as rugas e os poucos fios grisalhos que mostra atualmente como o Aderbal da novela “Babilônia”. 

— Como ator, o tempo ajuda. São novos desafios, a gente vai rompendo vaidades, se aprimorando. Acho que hoje somos atores melhores — defende, referindo-se aos colegas Alexandre e Marcelo, que reencontrou durante a entrevista, no Projac. 

Pronto para integrar “Favela chique”, próxima trama das 21h, de João Emanuel Carneiro, Marcello acredita que a chegada dos 50 causa inquietude. 

— Quanto mais tempo a gente está no ar, mais responsabilidade tem. Os papéis vão aumentando, a gente se cobra. Que coelho vou tirar da cartola se já usei tantos? O próximo trabalho tem sempre que ser diferente de tudo o que fiz. Mas o tom de voz e o corpo são os mesmos. Isso gera uma ansiedade. Eu só fico tranquilo depois do terceiro mês de uma novela — confessa o ator, que completará 53 este ano. 

Julia, que se prepara para “Além do tempo”, próxima novela das 18h, engrossa o coro sobre a necessidade de se reinventar nessa fase da vida. 

— Não quero perder de vista o inesperado. Todo ator se prepara à medida que trabalha. Quero ter essa disponibilidade de começar do zero. A gente tem que pensar na renovação, de buscar o que não conhece. Não quero ser a atriz que faz sempre o mesmo papel. 

Egresso do teatro, Alexandre sente a mesma necessidade. Mas o ator também reconhece o impulso dado pelo fato de ser contratado pelo canal: 

— Cresci financeiramente na carreira. Para o ator brasileiro, a TV é um divisor de águas. Comecei há 30 anos, morando em pensão e comendo uma vez por dia. A gente sabe da instabilidade. 

O ator cita colegas da velha guarda, como Tarcísio Meira, Lima Duarte e Tony Ramos para dizer que aprendeu a não se iludir com exposição que a emissora lhe dá. 

— Essa geração é abençoada. Eles souberam acolher quem chegava e têm essa coisa do pé no chão, sem o glamour exagerado. Tem gente que vem fazer TV e coloca óculos escuros. É fácil se perder — sentencia Alexandre. 


IMPROVISO 

Gloria lembra que, em suas primeiras novelas, havia mais improviso e as condições de produção eram outras. 

— Íamos para as externas, onde trocávamos de roupa e nos maquiávamos numa Kombi — resgata a atriz, que faz graça ao reclamar das transmissões em alta definição: — Temos que lidar com uma definição de imagem muito mais nítida, que não deixa escapar nada. Isso não foi feito para ser usado em seres humanos, foi criado para vermos a relação sexual dos insetos (risos). E não posso negar o impacto da internet. Hoje, recebemos roteiros on-line e sabemos das mudanças que ocorrem no dia a dia com mais rapidez. 

Além da evolução técnica no cotidiano dos atores, houve avanço no alcance da transmissão, o que possibilitou que as novelas fossem vistas em pontos distantes do país.

— Acho que a Globo unificou o Brasil, trouxe uma identidade para o brasileiro, deu consciência do que é o país. Para alguns, é a única referência — ressalta Alexandre. 

Marcello diz que levar cultura aos rincões isolados do país não é o único ponto das novelas, que lidam com questões por meio do merchandising social, como são chamados os assuntos delicados. Em 2001, ele estava no núcleo que tratava de dependentes químicos, em “O clone”. 


— A gente cumpre um papel social. As pessoas me paravam na rua para dizer que ajudei os pais ou os filhos delas. Fiquei feliz por ter mexido com várias classes — relembra ele, que ganhou notoriedade internacional após “Avenida Brasil” (2012) ser exibida em outros países: — Em Portugal, o assédio era pior do que aqui. 

Os próprios atores se sentem influenciados pelas histórias mostradas na TV. Palmeira ficou surpreso ao fazer pesquisas para interpretar o pescador Guma, de “Porto dos Milagres” (2001), trama que misturava mitologia e religiosidade. 

— Descobri um lado da minha família ligado ao candomblé que era sigiloso — revela. 

Assim como o público, que consome conteúdo pela internet, os atores também vêm aderindo às novas maneiras de ver TV. 

— Eu vejo novela pelo Globo.com, raramente estou em casa no horário. Assisti a “Amores roubados” (2013) assim. A TV está se adaptando a algo que a gente não sabe o que é — analisa Julia, que vê com otimismo a mudança: — A TV vai mudar numa velocidade incrível, mas as pessoas vão querer ver o folhetim, uma história que tenha romance. 

Alexandre concorda: 

— Por mais que tudo tenha avançado, ainda é uma coisa artesanal. Não há tecnologia que supere o humano, a emoção. 

 Sem se saber quais os rumos das novelas, Gloria só quer seguir na TV. 

— Espero ter mais 50 anos pela frente, tenho muitos planos.

Fonte:

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Beatriz na capa da revista 'Guia da TV'


Babilônia: Beatriz deixará Inês entre a vida e a morte


Inês (Adriana Esteves) levará um tiro de Beatriz (Gloria Pires) e ficará em estado grave no hospital, em cenas que vão ao ar nos próximos capítulos de "Babilônia". A presidente da Souza Rangel ficará furiosa ao descobrir que a advogada colocou na internet o vídeo que em que ela e Cristóvão (Val Perré) aparacem transando no Morro da Urca. Beatriz vai procurar Inês, que negará ter divulgado o vídeo. Ela invetará que o arquivo estava salvo em seu celular e que o aparelho foi roubado na noite anterior. A filha de Teresa (Fernanda Montenegro) fingirá acreditar e armará um plano para acabar com a falsa amiga. 

 Beatriz dirá a Inês que ela terá que levar uma maleta de dinheiro para um assessor de um político, à noite. No horário marcado, a esposa de Evandro (Cássio Gabus Mendes) seguirá a advogada. Sem ser vista pela rival, Beatriz descerá de seu carro e, à distância, acertará um tiro do tórax de Inês, na altura do coração. A vítima cairá de barriga para baixo, aparentemente morta. 

 - É, minha amiga, acertamos no alvo. Nós estamos cada vez melhores de mira - dirá Beatriz a si mesma. 

 Pouco tempo depois, Inês abrirá os olhos, se certificará de que já está sozinha e, mesmo com dificuldade e com dor, conseguirá ligar para a polícia e pedir ajuda. 

 - Foi ela... Beatriz... Beatriz Rangel. Ela atirou em mim. Seguiu meu carro... uma emboscada - contará Inês.

 - Calma, senhora, primeiro a gente tem que salvar a sua vida - dirá um dos paramédicos. 

 - Beatriz... Beatriz Rangel - insistirá ela, que em seguirá terá uma parada cardíaca e desfalecerá.

Fonte:
Patrícia Kogut

terça-feira, 21 de abril de 2015

Parcerias de longa data: Gloria Pires, Cássio Gabus Mendes e Adriana Esteves

Se os fãs de Gloria Pires e Adriana Esteves estão comemorando esse encontro pela primeira vez na televisão, o mesmo não se pode dizer de Cássio Gabus mendes. Após contracenar com Glorinha em 'Vale Tudo' de 1988 foi a vez do moço trabalhar com Adriana Esteves em 'Meu Bem, Meu Mal' em 1991. 
Portanto Beatriz e Inês podem ser consideradas velhas conhecidas do Evandro em 'Babilônia'. (MGP)
Fotos: Revista Amiga TV Tudo, gentilmente cedidas por Césio Vital (Blog Revista Amiga & Novelas)


Beatriz na capa da revista 'Tititi'



sexta-feira, 17 de abril de 2015

Diogo invade escritório de Beatriz: 'Quem manda sou eu! E eu quero agora!'

Atleta não aceita ser feito de gato e sapato e impõe regras para a madame
Diogo encara Beatriz (Foto: TV Globo)Diogo encara Beatriz (Foto: TV Globo)
Beatriz (Glória Pires) sempre impôs regras com seus amantes, mas, dessa vez, está sendo diferente com Diogo (Thiago Martins). O atleta não aceita ser feito de gato e sapato e invade o escritório da empresária. “Está doido? Que petulância é essa?”, pergunta a megera. Mas Diogo não deixa ela terminar a frase e já vai beijando a arquiteta.
Diogo agarra e beija Beatriz (Foto: TV Globo)Diogo agarra e beija Beatriz (Foto: TV Globo)
Beatriz não gosta do jeito que o rapaz invade sua privacidade e o corta: “Engole esse seu orgulho de macho pobre, vê se te enxerga! Eu sou dona do meu tempo!”. Diogo é direto e provoca: “Mas no meu tempo, quem manda sou eu. E eu quero agora!”. Eita! E agora? Será que Beatriz vai ceder? Não perca a cena, que vai ao ar nesta sexta-feira, 17 de abril. Saiba mais sobre o capítulo!
Beatriz tenta se impor  (Foto: TV Globo)Beatriz tenta se impor (Foto: TV Globo)
Beatriz não resiste ao charme de Diogo (Foto: TV Globo)Beatriz não resiste ao charme de Diogo (Foto: TV Globo)Fonte: GShow/Babilônia

Gloria Pires na capa da revista 'Latino Paraiso' em 2012

Além da capa, a revista 'Latino Paraiso' (Edição Nº 47) da Rússia dedicou 11 páginas para a nossa atriz Gloria Pires em 2012. Amada em todos os idiomas.













quarta-feira, 15 de abril de 2015

Gloria Pires domina a lista de itens mais pedidos pelo telespectador da TV Globo

Beatriz (Gloria Pires), de 'Babilônia', está em primeiro lugar com corte chanel

Gloria Pires está arrebentando a boca do balão com sua ninfomaníaca Beatriz de Babilônia. A atriz domina todas as listas ligações de espectadores para a TV Globo. As pessoas querem saber desde detalhes do cabelo dela, peças de figurino até qual a cor da tinta da parede do apartamento da personagem.  Entre a lista divulgada pela TV Globo, três cosméticos mais pedidos foram usados por Beatriz: 

Esmalte marrom da Beatriz (Gloria Pires), de Babilônia: Nude Moreno (010), da coleção Bemglô, da Alta Moda É...
A Beatriz (Gloria Pires), de Babilônia, usa dois batons nude: Velvet Teddy, da M.A.C  e a combinação do lápis SPL810, da NYX

Esmalte vermelho Donna (024), da coleção Bemglô, da Alta Moda É… 


Gloria também emplacou seu corte de cabelo, um vestido preto e branco, uma blusa nas mesmas cores, dois brincos, um óculos de sol, um colar, um batom, dois esmaltes, e até o sofá e a tinta da parede de casa.

Fonte:
Bemglô
Diário Gaúcho
Elas no tapete vermelho

Vilã apaixonada. Beatriz (Gloria Pires) vai infernizar a vida de Diogo(Thiago Martins)


O romance entre Beatriz (Gloria Pires) e Diogo (Thiago Martins) vai pegar fogo nos próximos capítulos da novela Babilônia (Globo). Decidida a seduzir o rapaz, a vilã não poupou esforços para convencer seu marido, Evandro (Cássio Gabus Mendes), a patrocinar o atleta e não vai sossegar até conseguir conquistá-lo de vez. O empenho de Beatriz não será em vão. Ela finalmente conseguirá levar o irmão de Regina (Camila Pitanga) para a cama no capítulo que deve ir ao sábado. Após dormirem juntos, Diogo vai recusar o dinheiro que a empresária oferecerá para ele tomar um táxi e ficará mais arredio. Porém, quem acha que o romance vai esfriar e que o atleta não passa de mais uma conquista amorosa da megera se engana. 

 Segundo Ricardo Linhares, um dos autores da trama da faixa das 21 horas, a paixão entre os dois vai virar amor. “Beatriz é uma mulher que gosta de correr riscos e fica fascinada por aquele rapaz lindo e audacioso. E o Diogo se vê diante de uma mulher poderosa, que sabe o que quer. Eles vão passar por diversas crises, mas o desejo vai fazer com que tentem se acertar. E do desejo nasce o amor”, revela. 

Ainda de acordo com Linhares, Diogo entrará em conflito por conta de seu envolvimento com Beatriz. Rapaz correto, o nadador, que é noivo de Gabi (Kizi Vaz), foi criado para se casar e ter filhos e agora terá de lutar contra a própria índole para manter o relacionamento com uma mulher casada. “Ele viverá uma crise de consciência. Ficará dividido entre o amor puro de Gabi e a paixão perigosa que sente por Beatriz”, adianta o autor.

Fonte:

Insaciável! Nem bombeiro apaga o 'fogo' de Beatriz de 'Babilônia'

Personagem ninfomaníaca já tem um harém na trama 

Beatriz, personagem de Gloria Pires em Babilônia, é uma devoradora de homens. Vários já caíram em suas garras na trama, e, se depender da sua sede de sedução, esse número só tende a aumentar. Ela usa todo o seu poder para ter o que – e quem – quiser, e não impõe limites às suas vontades. 

 Segundo a sexóloga e colunista do jornal Lúcia Pesca, menos de 10% das mulheres apresentam esse desejo exagerado por sexo, chamado de ninfomania. Quando acontece, pode ser por causas hormonais ou de personalidade. Esse comportamento tende a ser passageiro, mas, quando sai do controle, pode trazer problemas para a vida da mulher. 

 Retratos da Fama convida você a conhecer o harém dessa personagem insaciável e relembra outras devoradoras marcantes da ficção. 

Três nocautes no primeiro round 

Logo no primeiro capítulo de Babilônia, Beatriz mostrou a que veio. Seduziu um marceneiro, transou com o motorista, Cristóvão (Val Perré), e fisgou o milionário Evandro (Cássio Gabus Mendes).


Tudo, antes do primeiro intervalo comercial. A sedução é, definitivamente, o seu esporte preferido. Para Gloria Pires, interpretar uma mulher assim é um desafio. Apesar de ter feito outras vilãs, é a primeira vez que ela está tão ousada em cena. 

 — A essa altura do campeonato, com tantas novelas na bagagem, nunca imaginei que, aos 51 anos, eu fosse fazer uma tarada sexual (risos)! Uma mulher que aposta alto, blefa, faz e acontece mesmo — disse a atriz ao jornal Extra. 

 A sexóloga Lúcia Pesca explica que essa disposição toda para o sexo – a ninfomania – é tipicamente masculina, por questões hormonais e fisiológicas. Mas algumas mulheres podem apresentar este comportamento. 

 — Não tem a ver apenas com o sexo, mas com a personalidade. Para estas pessoas, qualquer coisa puxa o gatilho, dá aquela vontade de fazer sexo. A atividade sexual é usada como escape para a ansiedade, por exemplo — explica a especialista. 

 Sexo sem amor e assédio 

 Por dar tanta importância à sedução, segundo a nossa sexóloga Lúcia Pesca, é muito difícil uma ninfomaníaca se apaixonar. Exatamente como se comporta Beatriz, que pula de caso em caso, mas não se prende nem ao marido, Evandro (Cassio Gabus Mendes). Porém, é preciso ficar atenta, pois a linha entre apenas gostar muito de sexo e ter um comportamento compulsivo é bem tênue. 

 Dinheiro e poder aquecem os lençóis 

 — Quando essa vontade toda tira a pessoa de suas atividades comuns, se ela deixa de trabalhar ou fica com a família para fazer sexo ou se masturba, é preciso ligar o sinal de alerta — adverte a especialista.

Beatriz usa seu dinheiro e seu poder na empresa para facilitar suas conquistas. O engenheiro Pedro (André Bankoff), amante que ela promoveu na construtora, e Diogo (Thiago Martins), que é patrocinado pela empresa, são exemplos. Por isso, a postura dela também pode se tratar de assédio sexual: 

 — Ela pode ser uma ninfomaníaca que usa o assédio para conseguir o que quer. Assédio está ligado a poder, dinheiro. 

O harém de Beatriz 

 MARCENEIRO 
Logo no primeiro bloco de estreia de Babilônia, Beatriz flagrou o marceneiro que fazia uma obra em seu apartamento sem camisa. Ele ficou sem graça, mas ela foi direta: — Quero ver o seu corpo. 

 EVANDRO (CASSIO GABUS MENDES)
Beatriz se aproximou do dono da construtora Souza Rangel por puro interesse. E conseguiu o que queria. Casou-se com o ricaço e passou a controlar a empresa. Enquanto Evandro dá as suas puladas de cerca, Beatriz finge que não vê e também apronta as suas. 

CRISTÓVÃO (VAL PERRÉ)

Motorista da família e pai de Cristina, Cristóvão foi amante de Beatriz, e os dois protagonizaram cenas quentes. Quando tentou chantagear a amante para conseguir dinheiro, ela o matou. 

 PEDRO (ANDRÉ BANKOFF) 
Funcionário promovido por Beatriz a engenheiro-chefe, Pedro se envolve com a vilã. Os dois transam na mesa escritório da megera, sem se importar com os funcionários. 

BONITÃO DO PROVADOR
Em uma loja, Beatriz viu um rapaz procurando um presente para a namorada e se ofereceu para experimentar o vestido. O jovem aceitou, e a ricaça puxou-o para dentro do provador, deixando a vendedora estarrecida. 

 DIOGO (THIAGO MARTINS) 

O atleta de saltos ornamentais estava em busca do patrocínio da empresa Souza Rangel quando conheceu Beatriz. A vilã seduziu o moço e, só depois que os dois se envolveram, Beatriz descobriu que ele é filho de Cristóvão, que ela matou.

Fonte:

Estrela das 8: Gloria absoluta

Revista Contigo! (1999)
Arquivos gentilmente cedidos por Zyram Lagutrop



quinta-feira, 9 de abril de 2015

Gloria Pires vira 'sonho de consumo' das telespectadoras da Globo

No ar em Babilônia, Gloria Pires virou "sonho de consumo" na Globo. O cabelo, o esmalte e o batom usados por Beatriz, personagem da atriz na novela das nove, dominam a lista de itens mais pedidos pelos telespectadores que entraram em contato com a Central de Atendimento ao Telespectador (CAT) da emissora durante o mês de março. Adriana Esteves e Sophie Charlotte também figuram na lista de desejos do público.

Cinco dos dez itens mais procurados pelo público no mês passado foram usados por Gloria Pires em Babilônia.


Na liderança do ranking da CAT em março está o esmalte marrom usado por Beatriz (Gloria Pires) em Babilônia, da marca Alta Moda Alfaparf, coleção Bemglô por Gloria Pires, cor nude moreno (10). Em segundo lugar, aparecem os cabelos da atriz, tratados pelo cabeleireiro Marcio Mello. 


Gloria Pires completa o pódio do ranking com a echarpe transparente de Beatriz, de coleção antiga da Mara Mac. A atriz também aparece na quarta posição da lista com dois batons. Um é a combinação do lápis de boca da NYX, cor SPL 810 com um hidratante labial. O outro é o batom Velvet Teddy, da MAC. 

Gloria Pires retorna à lista com o brinco Gota 3D, de Mônica Pondé.


Fonte: