domingo, 10 de novembro de 2019

"Éramos Seis": Gloria Pires e Cássio Gabus Mendes repetem parceria de sucesso

Lola e Afonso são os personagens mais queridos da trama



No ar há duas semanas, Éramos Seis já conquistou o público com sua trama simples e intensa. Não há vilões, são tipos humanos, cheios de falhas, mas que também trazem suas qualidades. Verdadeiros em sua essência e passíveis de erros e acertos. 

O telespectador que acompanha a trama elegeu, de cara, dona Lola como a personagem mais querida da novela. Gloria Pires dá um novo tom à mãe de família dos anos 1920. Batalhadora e submissa, mas que sabe se impor nos momentos cruciais, como foi o caso da briga mais fervorosa com Júlio (Antonio Calloni), na qual foi empurrada pelo marido ao tentar defender o filho Alfredo (Pedro Sol). 

 Outro tipo que caiu nas graças do público foi Afonso (Cássio Gabus Mendes). O dono do armazém tem uma generosidade ímpar, em contraste com a rigidez dos homens de sua época. Não à toa, acaba servindo como ombro amigo de Lola nos momentos mais difíceis. 

 E, é claro, o público noveleiro identifica de cara a química entre Gloria e Cássio, que vem de outros carnavais. Desde o primeiro trabalho juntos, ela como a vilã Maria de Fátima e ele como o jovem Afonso, em Vale Tudo (1988), firmou-se uma parceria longeva e bem-sucedida.

Maria de Fátima e Afonso - Foto: Extra

A dupla repetiu o par romântico quase 15 anos depois, em Desejos de Mulher (2002) onde interpretavam o casal Julia e Renato. 


Em Babilônia (2015) trabalharam juntos novamente, o personagem dele, Evandro, caiu em um golpe arquitetado por uma vilã de Gloria, no caso, Beatriz.

Foto: Estevam Avellar / TV Globo
Na novela atual, os fãs da trama têm "shippado" Lola e Afonso. Todos já sabem que Júlio está com os dias contados, como conta a história original — do livro de Maria José Dupré, posteriormente adaptado para a TV. Porém, se a atual novela se mantiver fiel à narrativa, não existe qualquer menção a um romance de Lola e Afonso. Nada impede, no entanto, que o público dite as regras e mude o rumo dessa história, novela é uma obra aberta e a voz do povo é a voz de Deus, não é mesmo?

Fonte:

Depoimentos da Gloria Pires para o Memória Globo











Mais vídeos você confere no perfil da atriz no site Memória Globo

Fonte:
Canal Homenagem
Memória Globo

domingo, 27 de outubro de 2019

Cenas similares das últimas versões movimentaram a discusão de Lola e Júlio em ''Éramos Seis"

Gloriosos e gloriosas,
Para ficarmos mais unidos e sempre atualizar tudo o que acontece na careira e vida da nossa atriz Gloria Pires estamos também no Instagram. 

Estamos atualizando diariamente na medida do possível sempre com muitas novidades e também com relíquias de épocas passadas. 

Leiam a legenda da nossa recente publicação com exclusividade no nosso Instagram, quem puder siga a gente por lá também. 
É só clicar aqui para ser redirecionado https://www.instagram.com/memorialgloriapires_/

Ou pesquise por @memorialgloriapires_ em seu aplicativo




Ver essa foto no Instagram

Recentemente foi ao ar uma severa discussão entre Lola e Júlio, cansada da falta de reconhecimento a batalhadora esposa acaba dizendo ao marido que não é escrava dele. Selecionamos as cenas similares das três últimas versões que encontramos e colocamos em sequência. Na primeira temos #GianfrancescoGuarnieri e #NicetteBruno (@bethgoulartoficial) em #1977 na #TVTupi, em seguida foi a vez de #OthonBastos e #IreneRavache (@ireneravacheoficial) em #1994 na tela do #SBT e agora chegou a vez de #AntônioCalloni (@antonio_calloni) e #GloriaPires (@gpiresoficial) na versão que está indo ao ar pela #TVGlobo. Curiosidades: Lembramos sempre que a primeira versão deste clássico da literatura escrito por #MariaJoséDupré foi adaptada pela primeira vez em #1958 pela #TVRecord e exibida em dois capítulos por semana quando as novelas ainda não eram diárias. Coube a #GessyFonseca viver a Lola e #GilbertoChagas, o Júlio. Em #1967 a #TVTupi resolveu adaptar novamente para a televisão e #CleydeYáconis foi a protagonista Lola juntamente de #SílvioRocha que interpretou o Júlio. infelizmente temos poucos registros dessas duas primeiras versões feitas para a televisão. Para quem quiser saber mais fizemos uma matéria sobre todas as versões em nosso blog (Link na Bio). Fontes das Imagens: TV Tupi / Cinemateca brasileira SBT / Canal RTP (YouTube) Globo / Globo Play Pesquisa: Memorial Gloria Pires (#MemorialGloriaPires)
Uma publicação compartilhada por Memorial Gloria Pires (@memorialgloriapires_) em

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Estreia de Éramos Seis: Repercussão positiva e os elogios para Gloria Pires

Ontem (30) foi ao ar o primeiro capítulo de Éramos Seis e a repercussão foi grande. Segundo o site Notícias da TV a estreia "registrou média de 23,6 pontos no Ibope da Grande São Paulo, a melhor estreia de uma novela das seis em dois anos".
Nós fãs somos suspeitos para falar, mas assistimos a trama com os olhos brilhando e aplaudindo o talento da Gloria e a qualidade de todo o elenco, direção e produção.

Sites e blogs falaram sobre a estreia de Éramos Seis. Reunimos alguns comentários a seguir:

O blog do João chamou atenção para "a fotografia delicada e as atuações impecáveis" complementando que já no primeiro bloco "a trama se estabeleceu como um grande drama que realça bem a época em que se passa." 

Michele Vaz do site Diário Gaúcho comemorou a volta da Gloria e elogiou a sua Lola: "A fala mansa e olhar generoso de Lola completam o quadro de uma personagem que caiu como uma luva para Gloria. Em pequenos gestos, está uma mulher forte e atenta ao bem-estar de quem ama. Mal aproveitada em novelas anteriores, Gloria Pires está pronta para tomar conta dos finais de tarde. Éramos Seis é todinha dela!" 

O colunista Nilson Xavier exaltou a produção: "Há um apuro técnico e estético, em luz e tomadas, que confere um clima nostálgico". Ele também elogiou o ritmo da narrativa "foi um capítulo que prendeu, do início ao fim" chamando atenção também para direção de elenco: "elenco mirim coeso (Alfredo proporcionou as melhores cenas), Gloria Pires e Antonio Calloni honrando o peso de seus personagens, Maria Eduarda Carvalho e Eduardo Sterblitch formando um casal cômico que promete, e Kelzy Ecard, como Dona Genu, outra ótima escalação para uma das melhores personagens da trama."

"Bom começo!" foi a avaliação do site RD1 sobre a estreia de Éramos Seis: "o folhetim promete alentar o telespectador, após um dia estressante de trabalho ou mesmo o que está em casa, avesso às mazelas noticiadas pelos concorrentes no horário.". Ainda segundo o RD1, a Lola apresentada no primeiro capítulo "não é tão submissa – tocante a forma como que ela “dá a volta” no marido sem confrontá-lo.", apostando na trama: "Éramos Seis estreou indicando bom entretenimento para os próximos meses." 

Repercussão no Twitter:

O Observatório da TV lembrou que "um dos pontos mais elogiados foi a abertura, que chegou a ser comparada à da saga estadunidense Game of Thrones (2011-2019)."

CONFIRA A ABERTURA:

De acordo com os comentários da rede social, o site Terra pontuou que "os telespectadores amaram Lola (Gloria Pires) e sua relação com os filhos" mas "eles também odiaram Júlio (Antonio Calloni) e suas atitudes grosseiras e se irritaram com as travessuras de Alfredo (Pedro Sol)." 

A maioria dos comentários em relação a novela foram positivos, exaltando a atuação da Gloria, do Antonio Calloni e o bom desempenho das crianças. Tanto a tag '#ÉramosSeis' quanto o nome 'Gloria Pires' ficaram entre os assuntos mais comentado do Twitter e até a protagonista da trama participou da interação, confira:



















Com uma estreia linda dessa tem que fazer dancinha mesmo!! rs 


Pesquisa: 
Blog Memorial Gloria Pires
Fontes:
Blog do João
Diário Gaúcho
HuffPost
RD1
Observatório da TV
Terra
Twitter

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Éramos Seis: um clássico da literatura que fez história na televisão


Éramos Seis 
Livro de Maria José Dupré publicado pela primeira vez em 1943. Narra a história de Dona Lola e sua família através dos tempos e suas diversas tragédias. 

Adaptações para a televisão:

Éramos Seis (1958) - TV Record 
Novela de Ciro Bassini
Exibição: Entre 03/02 a 24/04/1958 

A primeira adaptação foi feita pela TV Record em 1958, nessa época as novelas ainda não eram diárias e era exibida ao vivo em dois capítulos por semana. Infelizmente existem poucos registros em fotos sobre a trama. 
A atriz Gessy Fonseca interpretou a personagem Lola e Gilberto Chagas viveu seu marido Júlio. Sendo assim Gessy foi a pimeira Dona Lola da televisão brasileira.

Elenco:
GESSY FONSECA - Lola 
GILBERTO CHAGAS - Júlio 
FÁBIO CARSODO - Alfredo
RANDAL JULIANO - Carlos
ARLETE MONTENEGRO - Isabel
SÍLVIO LUÍZ - Julinho
MARIA APARECIDA BÁXTER  - Olga
CLEYDE YÁCONIS - Clotilde
WANDA A. HAMMEL - Tia Emília

Curiosidades: Primeira novela da atriz Cleyde Yáconis que anos mais tarde interpretou Lola quando as novelas já eram exibidas diariamente. 
Sílvio Luíz hoje conhecido como locutor esportivo iniciou sua careira na televisão com essa novela. 

Gessy Fonseca e  Gilberto Chagas, Lola e Júlio em 1958. 



Éramos Seis (1967) - TV Tupi 
Novela de Pola Civelli
Exibição: 01/05 a 02/06/1967 

Curiosidades: Cleyde Yáconis que interpretou a Clotilde na versão de 1958 desa vez interpretou Dona Lola, a personagem principal. Sílvio Rocha viveu o personagem Júlio.
Tony Ramos em início de carreira fazia com essa a sua terceira novela interpretando o personagem Julinho. Também há poucos registros fotográficos e praticamente nenhum vídeo dessa época. 

Elenco:
CLEYDE YÁCONIS – Lola
SILVIO ROCHA – Júlio
PLÍNIO MARCOS – Carlos
ROBERTO OROSCO – Alfredo
TONY RAMOS – Julinho
GUY LOUP – Isabel
DINA LISBOA – Tia Emília
SERAFIM GONZALEZ – Almeida
Crianças:
ALBERTO JULIANO – Carlos
RENÊ DANTAS – Alfredo
ANTÔNIO CARLOS – Julinho
GIANETE FRANCO – Isabel
Cleyde Yáconis nos anos 60

Anúncio da TV Tupi com destaque para Éramos Seis 
Na foto: Cleyde Yáconis




Éramos Seis (1977) - TV Tupi
Novela de Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho
Exibição: 06/06 a 31/12/1977

Nessa nova versão coube a atriz Nicette Bruno interpretar a protagonista Lola e Gianfrancesco Guarnieri viveu o seu esposo Júlio.
Fonte: Twitter @eramosseis1
Em pé: Carlos Augusto Strazzer (Carlos), Carlos Alberto Riccelli (Alfredo)
Maria Isabel de Lizandra (Isabel) e Ewerton de Castro (Julinho).
Sentados: Nicette Bruno (Lola) e  Gianfrancesco Guarnieri (Júlio)

Abertura





Éramos Seis (1994) - SBT
Novela de Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho
Exibição: 09/05 a 05/12/1994

Novamente adaptada para a televisão, a novela fez enorme sucesso no SBT garantindo bons índices de audiencia. Irene Ravache dessa vez foi quem deu vida a Lola ao lado de Othon Bastos que interpretou o personagem Júlio. 

Caio Blat, Othon Bastos, Irene Ravache, Carolina Vasconcellos,
Wagner Santisteban e Rafael Pardo. 

Tarcísio Filho, Jandir Ferrari, Leonardo Brício, Luciana Braga,
Othon Bastos e Irene Ravache. 

Anúncio de estreia de 1994
Fonte: Twitter @SBTClassic

Abertura




VEM AÍ

Éramos Seis 2019, a sua nova novela das seis
Estreia: 30/09/2019
Novela de Ângela Chaves





Pesquisa: 
Memorial Gloria Pires

Fontes:
G Show (Fotos de Raquel Cunha)
Instagram
Site Memórias Cinematográficas
Site Teledramaturgia
Wikipédia 
Youtube

Emissoras:
SBT
TV Globo
TV Record
TV Tupi



Conheçam também o nosso Instagram CLICANDO AQUI 




VEM AÍ em Éramos Seis

Lola elabora estratégia para conseguir o que quer de Júlio 

Lola (Gloria Pires) sabe que tem um marido passional, difícil de lidar, às vezes, em Éramos Seis. A protagonista já se acostumou com o jeito autoritário do marido e sabe fazer a situação virar ao seu favor. Ela consegue sem enfrentar diretamente o vendedor e quase sempre dá certo. A última desavença ocorreu quando Júlio (Antonio Calloni), simplesmente, se negou a receber sua irmã que chega de Itapetininga para passar uma temporada na casa deles. O protagonista não vê possibilidades financeiras para isso e deixou bem claro para a esposa. Lola, no entanto, acredita que onde comem seis, come mais um. Com isso, não desiste de convencer o marido e, ao invés de enfrentá-lo de frente, decide dobrá-lo de outra maneira. A morena dá um gelo nele e o faz se sentir culpado pela discussão.
 A frieza de Lola 
Ele chega em casa para almoçar e ela age friamente, sem querer conversar muito. Ele percebe e pede para conversar. Mas ela permanece firme, assim a mocinha acredita que ele repensará sobre permitir que sua irmã se hospede junto à família. “Vim almoçar, Lola”, avisa ele. “Eu vou mandar a Durvalina servir”, rebate Lola, friamente. Ele percebe a chateação dela e decide ir direto ao ponto: “Lola… Não gosto de brigar com você. Mas precisa compreender que estamos atravessando um período financeiro muito difícil…”. Neste momento, ela desconversa. “Desculpa, Júlio. Eu tenho que ajudar na cozinha senão não sai a comida na sua hora”, diz. “Mas eu quero conversar com você”, insiste ele. Mas a protagonista simplesmente conclui, deixando-o chateado: “Pensei que já tivesse dito tudo de manhã”. As cenas estão prevista para irem ao ar no capítulo 1, em 30 de setembro (Fonte: Observatório da TV).

Lola e Júlio são atormentados por dívida 

São Paulo, 1921. Eleonora Lemos (Gloria Pires), conhecida como Lola, é casada com Júlio (Antonio Calloni) e mãe de quatro filhos: Carlos (Xande Valois/Danilo Mesquita), Alfredo (Pedro Sol/Nicolas Prattes), Julinho (Davi de Oliveira/André Luiz Frambach) e Isabel (Maju Lima/Giullia Buscacio). Esposa devotada e mãe dedicada, é pela perspectiva dela que se desenvolverá a história de Éramos Seis, a nova novela das 6, que estreia na segunda, dia 30/9. Um dos maiores orgulhos da vida de Lola é casa onde mora com a família, comprada através de um financiamento. O que é realização de um sonho para ela, é um fardo para seu marido. Julio é vendedor de uma loja de tecidos e tem a ambição de ser rico. Para ele, o financiamento que fez para comprar a “enorme casa na Avenida Angélica” é um empecilho para concretização deste desejo. “Nem durmo direito, sabe? Duro dizer, mas não foi um bom negócio essa casa”, desabafa para a esposa. “Casa não é negócio, é lar. E é tão bonita, Júlio, é tudo que sempre sonhei”, diz ela.Para ajudar a pagar as contas, Lola se dedica à confecção e venda de peças de tricô. As suas boas ações, no entanto, incomodam o marido. Exemplo disso é quando ela confecciona de graça o manto da santa e as vestimentas das crianças para uma procissão. “Não entendo você. Está tudo pela hora da morte, estamos mais encalacrados que nunca, a prestação do financiamento chegando, todo fim de ano é esse aperto pra pagar. E você trabalhando pra igreja de graça, perdendo seu tempo.” “Caridade não é perda de tempo”, responde ela. O que diminui a revolta do marido é o bônus que deve ganhar no trabalho: “Ainda bem que hoje deve sair o bônus de fim de ano, sou o vendedor mais antigo, o braço direito do turco, ele sempre dá para mim. ” Júlio ainda não sabe, mas ele não vai receber boas notícias... (Fonte: Gshow)

Rivalidade entre os filhos, Carlos e Alfredo, preocupa Lola 

Enquanto Carlos, o primogênito, é comedido e educado; Alfredo tem um temperamento forte e está sempre aprontando. E quando se trata do irmão mais velho, ele gosta de aprontar ainda mais. A rixa entre eles, deixa Lola triste e angustiada. Durante uma procissão em que Carlos e outros garotos carregam a santa, Alfredo faz o irmão tropeçar e depois sai como bom moço da história, “salvando” a estátua de cair no chão. E isso é motivo para mais uma briga entre eles. “Foi ele, mãe, ele que colocou o pé na minha frente”, diz Carlos, depois da cerimônia. “Carlos que tropeçou porque ficou de olho na Inês, filha do seu Afonso do armazém”, reage Alfredo. A mãe tenta apartar a briga, mas os meninos ficam cada vez mais raivosos. “Fica nervoso? É um bobo, janota, almofadinha”, implica Alfredo. “Melhor que ser Fedô! Alfredo Fedô”, rebate o outro. Os dois trocam juras de ódio e quase saem no tapa, quando Lola intervém: “Ninguém odeia ninguém. Carlos! Alfredo! Vocês são irmãos”. Mas eles só se aquietam quando Júlio se aproxima. O medo do pai deixa os meninos calados. “Não quero nem saber o motivo. Se não pararem de briga vão entrar no cinto. Os dois.” 
A briga termina, mas o coração de Lola segue apertado. Ela se preocupa com a rivalidade dos irmãos: “Quero que se gostem, se respeitem. Eu e minhas irmãs somos tão unidas. É pedir muito que vivam em harmonia? ”, desabafa para o marido. Parece difícil conter as armações do arteiro Alfredo. É só ela piscar que o garoto se mete em confusão na vizinhança. Depois de mais uma briga, o garoto chega em casa machucado e Lola tenta colocar um pouco de juízo na cabeça dele: “Eu já falei para você não andar com esses meninos, eles são maiores! Por que não fica em casa como o seu irmão? ”. A comparação com Carlos deixa Alfredo furioso: “Não sou o meu irmão, não sou o Carlos”, responde. Esta rivalidade só vai aumentar com o passar do tempo (Fonte: Gshow).

Firme, Lola acaba com desavença entre Carlos e Alfredo 

Em Éramos Seis, Lola (Gloria Pires) precisou ser firme para lidar com o marido Júlio (Antonio Calloni) e seu mal súbito. O homem passou mal ao separar uma briga dos filhos e caiu de cama. Mas para a protagonista, que se preocupa com a rivalidade entre Alfredo (Pedro Sol) e Carlos (Xande Valois) trata de tirar a história a limpo conversando com ambos. Primeiro ela se dirige a Carlos, seu filho mais velho, que após tomar uma surra de cinto foi colocado de castigo pelo pai. “Meu filho, você sabe o quanto eu detesto este tipo de castigo… jamais bati em nenhum de vocês, mas o seu pai foi criado assim, seu avô era muito duro com ele. Aí ele não conhece outro modo de agir, é duro também”, começa Lola. O garoto diz que não tem raiva do pai, mas sim do irmão que quebrou uma vidraça de Shirley (Bárbara Reis) que acabou descontando nele, e proibindo sua filha Inês ( ), por quem ele tem uma queda, de se aproximar dele. “Mas por que você não contou isso pro seu pai? Por que não falou?”, pergunta Lola já entendendo que Carlos não queria dedurar Alfredo. “Porque eu tenho medo do meu pai. Não sei falar. Ele só briga comigo, com todo mundo. Ia bater no Alfredo? Eu também mereci, xinguei…”, responde ele recebendo o carinho da mãe. 
Conversa com Alfredo Em seguida, ela vai até Alfredo, e observa de longe o garoto zombar de Inês, que estava na rua naquele momento perguntando por Carlos. Ao pedir para falar com ele, Alfredo tenta se desvencilhar da mãe, mas ela segura seu braço e o leva para a sala de costura. “Eu sei que você não é mau filho, que tem carinho comigo, que trata bem Isabel, o Julinho… mas por que essa cisma com seu irmão mais velho? E ainda mais se ele tem razão! Carlos tem razão!” Lola explica que sabe que Alfredo foi responsável por quebrar a vidraça de Shirley, e que Carlos foi seu amigo ao protege-lo e não contar ao pai. O garoto então diz que vai dar um jeito de pagar a vidraça. Lola coloca Alfredo e Carlos frente a frente para que os dois façam as pazes. “Assim, isso sim. Quero que prometam nunca mais brigar. Temos muitos problemas como toda família tem… Mas não vamos ter desunião, não aceito desunião debaixo do meu teto”. Consertando o problema No dia seguinte, Alfredo invade uma casa da região que possui uma goiabeira, com a ajuda de Lúcio, rouba uma sacola de goiabas e começa a vender nas ruas. Os trocados que consegue ele leva para o dono do armazém, e marido de Shirley, Antônio (Cássio Gabus Mendes). “Isso paga a vidraça que eu quebrei? Eu… tinha guardado, é meu. Um homem paga suas contas… Desconta do caderno da minha mãe, faz favor”, diz (Fonte: Observatório da Televisão).

domingo, 29 de setembro de 2019

Ao lado de Gloria Pires, Nicette Bruno e Irene Ravache relembram Lola de “Éramos Seis” no Fantástico

A nova novela das seis estreia nesta segunda-feira (30). A trama acompanha a vida de uma família por três gerações e mostra desafios pessoais, as transformações dentro do ambiente da casa, os hábitos e a cultura se modificando. A casa da família é o que une e, ao mesmo tempo, põe em risco o casamento de Lola (Gloria Pires) e Júlio, interpretado por Antonio Calloni. Nicette Bruno foi Lola em 1977 e Irene, em 1994. Em um encontro surpresa com Gloria Pires, elas relembraram esse papel icônico.
CONFIRA A MATÉRIA EXIBIDA NO FANTÁSTICO 

CONFIRA A CONVERSAS DAS TRÊS ATRIZES DURANTE O ENCONTRO


Irene Ravache e Nicette Bruno visitam a casa da família Lemos, contam histórias e desejam uma boa estreia para Gloria, a protagonista da nova adaptação. 

Fonte: 
Fantástico 
Canal Notícia, Futebol e muito mais 
Canal Globo

'Éramos seis': conheça a história da família Lemos

Foto: Raquel Cunha / TV Globo
"Éramos seis", novela das 18h da Globo que estreia nesta segunda-feira, 30, acompanha a trajetória dos Lemos em três fases, nos anos 1920, 1930 e 1940. A matriarca é Lola (Gloria Pires), uma mulher que luta para manter a união e a harmonia familiar mesmo diante dos problemas cotidianos. Casada com Júlio (Antonio Calloni), ela tem quatro filhos: Carlos (Xande Valois na primeira fase e Danilo Mesquita nas outras), Alfredo (Pedro Sol/Nicolas Prattes), Julinho (Davi de Oliveira/André Luiz Frambach) e Isabel (Maju Lima/Giullia Buscacio). 

No início da trama, o casal decide comprar uma casa na Avenida Angélica, região nobre de São Paulo. Eles, no entanto, não têm dinheiro suficiente para o negócio e acabam se endividando com um financiamento no banco.

A partir daí, Júlio, que trabalha como vendedor na loja de tecidos de Assad (Werner Schünemann), passa a enfrentar muitas dificuldades para conseguir pagar as prestações do imóvel. Ao mesmo tempo, ele começa a sofrer graves problemas de saúde. Lola, por sua vez, mantém-se firme e resolve trabalhar como costureira para complementar a renda. 
Foto: Raquel Cunha / TV Globo
O filho primogênito, Carlos, é estudioso e planeja se tornar médico. O rapaz é muito amigo da mãe e está sempre disposto a ajudá-la, mas vive em conflito com o irmão, Alfredo, um jovem rebelde que constantemente se envolve em confusões. 

Já Julinho é o mais ambicioso de todos. Desde pequeno, sonha ficar rico e virar engenheiro. A caçula da família é Isabel, uma menina com personalidade forte. Ela é o grande xodó do paie muito mimada por ele.

Fonte:
Patrícia Kogut / O Globo

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Éramos Seis está chegando! Confira o resumo dos primeiros capítulos

Foto: Raquel Cunha / TV Globo
Mãos à obra – No remake de ‘Éramos Seis’, que estreia segunda-feira na Globo, a personagem Lola, vivida por Glória Pires, não tem nada de acomodada. Costura, faz tricô e crochê. Não só para os filhos, para o marido, para ela mesma ou para as irmãs. As peças também são vendidas, com o objetivo de complementar a renda da família. Uma dívida alta com um banco também tira o sono de Lola. É a substituta de ‘Órfãos da Terra’. 

CONFIRA OS RESUMOS DOS PRIMEIROS CAPÍTULOS DE ÉRAMOS SEIS

30 SET Segunda-feira 

Lola se emociona ao ver Isabel e Julinho na procissão. Alfredo provoca Carlos, por causa de Inês. Virgulino repreende Genu por se intrometer na vida de Lola. Lola recebe uma carta da irmã Olga. Alfredo briga na rua com Tião. Olga implica com Clotilde. Lola decide fazer um jantar para Júlio e se endivida no armazém. Júlio chega em casa embriagado e intimida a família. Olga esnoba Zeca. Lola diz a Genu que convencerá o marido a aceitar a visita das irmãs. Zeca termina o namoro com Olga. Júlio sente fortes dores no estômago, mas esconde de Lola. Alfredo briga com Carlos. Júlio sente uma dor violenta e cai, deixando Lola desesperada 

01 OUT Terça-feira 

Lola tenta acalmar os filhos, enquanto Júlio tenta controlar sua dor. Olga finge não sentir ciúmes de Zeca. Carlos reclama de Alfredo para Lola. Alfredo incentiva Julinho a zombar de Inês. Afonso e Shirley discutem. Lola repreende Alfredo e o obriga a fazer as pazes com Carlos. Lola pede para Carlos chamar o médico para Júlio. Zeca provoca Olga com a ajuda de Maria. Lola se preocupa com as recomendações médicas feitas a Júlio. Carlos se encontra com Inês. Lola pensa em pedir para as irmãs adiarem a visita. Zeca procura Olga. Júlio encontra Lola nervosa na cozinha conversando com Durvalina. 

 02 OUT Quarta-feira 

Lola mente para Júlio. Shirley discute com Afonso por causa de Inês. Clotilde afirma a Maria que só irá para são Paulo após a confirmação da irmã. Lola desabafa com Genu. Zeca faz uma serenata para Olga. Alfredo e Lúcio colocam um sapo na gaveta da professora. Lola termina de tricotar um xale para vender. Lúcio é castigado. Lola vende o xale e recebe uma nova encomenda. Zeca cede aos caprichos de Olga. Lola sofre por ter que pedir para as irmãs adiarem a visita a São Paulo. Marion procura Júlio na loja de tecidos. 

03 OUT Quinta-feira 

Júlio pede para Marion ir embora. Lola escreve para as irmãs dizendo para não irem, mas Júlio a impede de enviar a carta. Almeida se ofende com uma brincadeira de Júlio. Lúcio não passa no teste de Tião, e Alfredo se irrita. Tia Candoca envia um presente inusitado para Julinho. Zeca beija Olga. Shirley não deixa Inês estudar com Carlos e discute com Afonso. Lola desconfia da presença de Inês em sua casa. Alfredo vê Inês beijar Carlos. Júlio se sente obrigado a beber com Assad. Lola repreende as irmãs pelo presente que trouxeram para Julinho. Júlio se embriaga no trabalho. 

04 OUT Sexta-feira 

Júlio se irrita com os elogios que Assad faz a Elias. Lola repreende Alfredo por implicar com Carlos. Virgulino se preocupa com o comportamento de Alfredo e pede que Genu converse com Lola. Alfredo enfrenta Tião. Lola critica Olga por ofender Clotilde. Júlio decide sair com Almeida. Zeca pede a mão de Olga em casamento para Maria. Lola se preocupa com a demora de Júlio. Shirley se magoa com a hostilidade de Inês e Afonso tenta consolar a esposa. Olga afirma a Clotilde que não pensará em Zeca. Júlio prende o cachorro do lado de fora da casa e Julinho vai atrás do animal 

 05 OUT Sábado 

Afonso salva Julinho e Lola o agradece. Júlio autoriza o filho a ficar com o cachorro. Alfredo compete com Tião pela liderança do grupo. Júlio não gosta quando Lola avisa que suas irmãs irão à loja de tecidos. Alfredo se livra da carta que a professora manda para a mãe de Lúcio. Shirley implora que Afonso nunca revele a verdade a Inês. Zeca se preocupa com Olga. Genu pede para Benedita falar com Lola sobre Alfredo. Almeida fica encantado com Clotilde. Almeida pensa em Clotilde. Lola se surpreende com a visita de Benedita. Alfredo ameaça Carlos e Lola o castiga. Júlio elogia Carlos e reclama de Alfredo para Lola.

Fonte:
Gshow

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Gloria Pires vai estrelar e coproduzir comédia romântica com trilha dos anos 80

Gloria Pires será a protagonista de "Um Certo Alguém", comédia romântica com músicas dos anos 80. O longa será produzido pela 3 Tabela Filmes em coprodução com a Audaz Filmes, produtora da atriz. Gloria também colaborou no roteiro, escrito por Izabella Faya. Ainda sem diretor escolhido, a previsão é que as filmagens comecem no segundo semestre de 2020. 


O filme conta a história de Ana (Glória), que perdeu o marido e há dois anos vive isolada em casa, num luto regado a vinho e fast food entregues via delivery. Tudo muda quando sua cunhada executa um plano para cumprir uma promessa feita ao irmão falecido para tirar Ana de casa. A viúva é levada para um spa de alto luxo, onde vai ter que lidar com a revolta por estar ali e pelas pessoas que frequentam o local. Ana, então, conhece Beto (Augusto Madeira), que se apaixona por ela e acaba ensinando-a a amar novamente. 

Fonte: 
O Globo

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Gloria Pires e Antonio Calloni rejuvenescem em 'Éramos seis'


Aqui estão Lola (Gloria Pires) e Júlio (Antonio Calloni) em cena que estará no primeiro capítulo de “Éramos seis”, nova novela das seis, que estreia na segunda. A foto é de um flashback de Lola, que lembra da sua festa de noivado, que aconteceu anos antes, na casa da tia Emília (Susana Vieira). Lola se lembra do noivado porque enquanto está fazendo tricô em seu quarto de costura, Júlio está no quintal com a filha Isabel (Maju Lima) e começa a assoviar a música com a qual eles dançaram valsa na festa. Eles estão chateados porque discutiram mais cedo.

Música trilha sonora de Lola e Júlio

Fonte:
Extra

Gloria Pires comenta a emoção de interpretar Lola em 'Éramos Seis' e fala sobre a força feminina

Gloria Pires parece não ter dúvida sobre o que esperar da próxima novela das seis da Globo, "Éramos Seis", que será defendida por ela a partir da próxima segunda-feira (30). Durante a entrevista coletiva para o lançamento da trama, a atriz falou com exclusividade para o NaTelinha e deu sua opinião sobre o que o público pode esperar da releitura do clássico que teve quatro versões na TV - em 1958 na Record, 1967 e 1977 na TV Tupi e 1994 no SBT. 
"A emoção, uma emoção bonita. Emoção inspiradora. Não de tragédia, mas uma emoção que faz a gente querer prosperar. Eu acho que é isso”, definiu Gloria Pires enquanto dava uma pincelada sobre a novela que é baseada no livro de Maria José Dupré e que foi adaptada para a TV por Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho. 

A atual versão é escrita por Ângela Chaves. Questionada sobre qual o maior desafio de fazer "Éramos Seis", Gloria explicou: “São vário desafios. Fazer um trabalho de época é um enorme desafio porque envolve tantas coisas e essa novela atravessa três décadas. A produção de arte, direção, fotografia, figurino, cenografia, maquiagem, caracterização, ta tudo tão bonito, perfeito e delicado que tem sido um apoio. Esses saberes reunidos estão nos apoiando fazendo essas personagens. Eu como Lola, me sinto mais Lola quando eu visto aquela roupa, quando encaracolo meu cabelos, entro naquela casa. Chego a ficar emocionada”

Gloria também elogiou outras atrizes, algumas até que foram intérpretes da mesma personagem em versões anteriores. "Tanto a (Irene) Ravache, quanto a Nicete (Bruno), Eva Wilma, Marília Pêra, Gloria Menezes, Joana Fomm e Sonia Braga, são atrizes que me inspiraram, me tocaram. Através do trabalho delas, da personalidade. E eu tive sorte de trabalhar com grandes atrizes. Susana Vieira, que está conosco nessa novela", lembra. 

Nota do site Extra:

Gloria volta ao ar em "Éramos seis", que estreia no próximo dia 30. A atriz vai viver Dona Lola, que acredita ser um exemplo de mulher forte da época, e compara a importância da personagem nos dias atuais. "A gente não sabia antes que as mulheres eram tão poderosas. A gente achava que, como elas estavam sempre nas sombras, não tinham importância. Mas elas eram firmes, mantendo suas famílias e seus lares. Isso sempre esteve nas mãos das mulheres, mas hoje a gente reconhece isso", falou.

Gloria Pires é só elogios para Cleo. Recentemente, ela disse não se preocupar com os ataques de gordofobia que a filha vem sofrendo, dizendo que criou uma mulher forte. Entretanto, quanto à sua própria personalidade, Gloria é modesta e se compara à primogênita. "Ela, sim, é poderosa. Eu sou uma mulher normal, comum. Apenas sempre soube o que eu queria e tive claro quem manda em quem, como nas relações financeiras e de poder e tudo que o consumismo nos impõe. Sabia o que me servia ou não, mas nada a mais do que isso", revelou ao EXTRA. 


Fonte:
NaTelinha
Extra