quarta-feira, 11 de maio de 2016

Gloria Pires e os filhos prestigiam show de Orlando Morais no Rio

Além da família, o cantor também recebeu diversos famosos em seu show de estreia da turnê 'Orla Mundo' na noite desta quarta-feira, 11. 

Glória Pires e Orlando Morais (Foto: Marcos Ferreira/ Ego )

Orlando Morais fez a estreia de sua nova turnê, "Orla Mundo", na noite desta quarta-feira, 11, na quadra da escola de samba Portela, localizada no bairro de Madureira, no subúrbio do Rio. Para prestigiar o show, o cantor reuniu convidados famosos, como a mulher Gloria Pires, que foi acompanhada dos filhos Antonia Morais e Bento Morais. Cissa Guimarães, Isabel Fillardis e Maria Ceiça também estiveram no evento. 

“Há muito tempo que não faço show no Rio. Pensei na Portela por ser o berço do samba e um lugar que iria maravilhar os músicos convidados. Por causa do Orla Mundo, fui à quadra pela primeira vez. Quando cheguei à escola seu Monarca estava me esperando e me convidou para cantarmos juntos. Esse foi o sinal de que fiz a escolha certa. Adoro samba, mas nunca tive coragem de fazer um. Quando ele me fez o convite, pensei: que honra. Ele é um dos reis dessa alquimia chamada samba”, falou Orlando, por meio de sua assessoria, sobre o novo show.

É a primeira vez que Orlando Morais fará show na quadra da Portela. A apresentação abre a turnê Orla Mundo, que também passará por Goiânia e Brasília. O cantor e compositor tocará repertório inédito ao lado de músicos internacionais.

Glória Pires e Bento Morais  (Foto: Marcos Ferreira/ Ego )

Glória Pires e Bento Morais  (Foto: Marcos Ferreira/ Ego )

Gloria Pires e a filha Antonia Morais (Foto: Marcello Sá Barretto / AgNews)

Gloria Pires e a filha Antonia Morais (Foto: Marcello Sá Barretto / AgNews)

Glória pires e Antonia Moraes (Foto: Marcello Sá Barretto / AgNews)





Gloria Pires e Orlando Morais com os filhos Bento, Ana e Antonia (Foto: Isac Luz/Ed. Globo)

Gloria Pires e Orlando Morais (Foto: Isac Luz/Ed. Globo)

Gloria Pires e Orlando Morais (Foto: Isac Luz/Ed. Globo)

Gloria Pires e Orlando Morais (Foto: Isac Luz/Ed. Globo)

Glória Pires e João Vicente de Castro (Foto: Marcos Ferreira/ EGO)

Gloria Pires e João Vicente de Castro (Foto: Rogério Fidalgo/AgNews)

Glória Pires e João Vicente de Castro (Foto: Marcos Ferreira/ EGO)

Ana Morais e Bento Morais (Foto: Rogério Fidalgo/AgNews)

Orlando Morais (Foto: Marcos Ferreira/ EGO)

Orlando Morais (Foto: Isac Luz/Ed. Globo)












Gloria Pires cai no samba (Foto: Marcello Sá Barretto / AgNews)









Fonte:

Hoje Orlando Morais faz show na Portela, com a presença de Gloria Pires

A atriz Gloria Pires tem motivos de sobra para festejar nesta quarta-feira, 11. Afinal, ela vai presenciar o encontro de dois dos seus amores na próxima noite. É que o marido da celebridade, o cantor e compositor Orlando Morais fará um show para os portelenses na quadra da Portela. Glória Pires e as filhas do casal, Ana Morais e Antonia Morais, já confirmaram presença no evento que dá seguimento à turnê internacional “Orla Mundo”, que começou na última sexta-feira, 6, em Paris, e agora aporta na Cidade Maravilhosa e brinda os torcedores da Águia de Madureira a partir das 21h.


Os ingressos podem ser adquiridos mediante troca por 1kg de alimento não perecível. Na série de shows, Orlando fará uma mistura cultural, aliando diversos músicos mundo afora. Em 2015, o cantor levou a premiação do Victoire de la musique, uma espécie de Grammy europeu. Neste ano, o artista ganhou o prêmio ‘German Record Critics’, um dos mais importantes da Alemanha. O evento começa às 21:00h. A quadra da Portela fica na Rua Clara Nunes, 81, Madureira. 


Família portelense 

O amor da família pela Portela não é novidade. Gloria Pires, que está em cartaz como uma psiquiatra no filme “Nise – O Coração da Loucura”, não esconde a paixão pela azul e branco de Madureira e, claro, tem presença garantidíssima no show desta quarta-feira, 11. Ano passado, o casal portelense gravou um vídeo convidando os portelenses para o programa de sócio-torcedor. A atriz Antonia Morais, filha dos pombinhos, revelou ao Sambarazzo que adoraria ser rainha de bateria da escola, em agosto do ano passado.

Fonte:

terça-feira, 10 de maio de 2016

Desenhos da atriz Gloria Pires feitos por Alexandra Roden

A artista Alexandra Roden nos enviou vários desenhos da atriz Gloria Pires, o nosso muito obrigado. Conheçam alguns dos trabalhos feitos por ela ↓
Conheçam também o Fã Clube Gloria Pires









domingo, 8 de maio de 2016

Gloria Pires comemora o Dia das Mães na companhia dos filhos

Cleo Pires mostrou a reunião em família para celebrar a data no domingo (8) 

Gloria Pires e os filhos (Foto: Reprodução Instagram)

Gloria Pires ganhou a companhia dos quatro filhos no domingo de Dia das Mães e posou com a prole em volta da piscina de sua casa no Rio. 

O registro da reunião em família foi compartilhado por Cleo, que aproveitou para dar seu Feliz Dia das Mães à atriz, que apare rodeada por Bento, Antonia e Ana.

Gloria Pires e Ana (Foto: Reprodução Instagram)

Fonte:

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Globo muda título de série de Gloria Pires no “Fantástico”


Sendo gravada desde o começo de abril sob o núcleo de Ricardo Waddington, a série que será estrelada por Gloria Pires no “Fantástico” mudou de nome. De acordo com informações do jornal Agora S. Paulo, a produção não será mais vincula com o título de “Segredo de Justiça”. A partir de agora, o roteiro será anunciado como “A Vida Não É Justa”. Protagonista da série que deve ter em torno de cinco episódios e estreia agendada para julho, Gloria Pires viverá Andréa, uma juíza da Vara da Família que solucionária casos reais a cada domingo. A série é baseada no livro homônimo de mesmo título. No elenco, também estão confirmados os nomes de Ângelo Antônio, Tonico Pereira, Gisele Fróes, Natália Lage e Felipe Camargo. “A Vida Não É Justa” será o primeiro trabalho da atriz na Globo desde a polêmica em torno da transmissão do Oscar em fevereiro. Na ocasião, Gloria repercutiu na internet após parecer perdida e desinformada sobre os candidatos à estatueta.

Fotos dos bastidores da gravação
Fonte Instagram 






Fonte:
Jornal Agora S. Paulo

Orlando Morais estreia novo show em Paris e fala sobre a mulher, Gloria Pires






Orlando Morais, de 54 anos, costuma dizer que já tem uma carreira de cinco décadas. "Sei que não pega bem falar assim, mas comecei a tocar piano aos 4, já sabia o 'Hino Nacional'", diverte-se o marido de Gloria Pires, que está prestes a realizar um grande sonho: cantar na Quadra da Portela, em Madureira, dia 11, às 21h (ingressos podem ser adquiridos mediante troca por 1kg de alimento não perecível). "Monarco vai dividir o palco comigo e será com uma música minha", diz, todo orgulhoso.  
O intuito da nova turnê do cantor e compositor, 'Orla Mundo', é justamente agregar músicos dos países pelos quais o show vai passar, como Mali, Madasgacar, China e Argentina. A estreia é dia 6, em Paris, onde as apresentações estão sendo ensaiadas. "Não tenho essa coisa de preferir a França ao Brasil. Detesto essas bandeiradas. Sou feliz em qualquer lugar", jura ele, que tem uma residêndia na capital francesa. 


Cheio de novas composições no roteiro das apresentações, Orlando confessa que Gloria Pires é fonte de inspiração de muitas delas. "Ela é uma pessoa muito especial, séria, consciente do que faz. É o meu amor, sempre inspiradora. Já são 28 anos de casamento", ele faz as contas. Sobre o recente episódio envolvendo a atriz, criticada por sua "rasa" cobertura do Oscar, Orlando argumenta: "Achei a repercussão descabida. Ela só não viu alguns filmes, documentários que não estavam disponíveis ainda. É fácil mentir, dizer que adorou isso ou aquilo. Mas Gloria é a glória dos brasileiros. É séria, não fica botando tempero." 

Coruja como todo pai, Orlando conta que vem admirando muito o trabalho da filha Antonia Morais, que se lançou como cantora ano passado. "Eu a respeito. Ela se trancou no quarto e fez tudo sozinha, só me mostrou quando estavam prontas as músicas. Antonia é solitária, parecida comigo. Tenho cuidado ao opinar. Mixou as faixas sozinha, tocou todos os instrumentos, comprou um microfone. Acho bem bacana o som dela", derrete-se.

Fonte:

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Gloria Pires relembra papéis e defende: "Cultura é obrigação do governo"

Tiago Dias
Do UOL, em São Paulo - Link Original Aqui
video

Maria Moura, Lota de Macedo, Dona Lindu. São muitas as mulheres fortes vividas por Gloria Pires na TV e no cinema, e a atriz agradece o ofício todo dia. "Meu trabalho é o melhor do mundo. Fico conhecendo essas mulheres incríveis, realmente inspiradoras", observa, em entrevista ao UOL.

A partir desta quinta-feira (21), a atriz adiciona ao currículo mais um desses personagens marcantes, a psiquiatra Nise da Silveira, em "Nise – O Coração da Loucura", do diretor Roberto Berliner.

Lutando contra procedimentos violentos com pacientes psiquiátricos, Nise descobriu que a arte poderia servir de ponte de comunicação para quem vive aprisionado mentalmente. Um reflexo da própria condição da psiquiatra. Antes, ela havia passado 18 meses presa, durante o Estado Novo, por posse de livros marxistas.

"Isso foi o embrião para a maneira com que ela lidou com a lobotomia, toda a medicação, o eletrochoque", pontua Glória. "Ela não é um símbolo só para as mulheres, é um símbolo para a humanidade".

Da índia Put'Koi (em "Índia – A Filha do Sol", sua estreia no cinema em 1981) a imigrante italiana Pierina (de "O Quatrilho", filme que concorreu ao Oscar de filme estrangeiro em 1995), a atriz guarda um carinho especial por Lota de Macedo em "Flores Raras".

Ela descobriu na história da arquiteta, responsável pelo Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, uma veia feminista. "Fui morar no aterro quando pequena, e de vez em quando saia algumas críticas a ela nos jornais. Fundamentalmente, porque era uma mulher, porque ela não tinha uma formação acadêmica e ela era criadora de um parque. As vaidades masculinas ficaram atingidas, e ela foi muito atacada por isso", defende.

Gloria endossa as pautas feministas no audiovisual, mas admite que não sofre desse mal. "Eu não posso me queixar, tenho tido muita sorte."

"Cultura é obrigação do governo"

Sem entrar na seara política, como de costume – embora tenha se posicionado contrária ao impeachment da presidente Dilma Rousseff –, ela enxerga que a Lei Rouanet é dever do governo. A ferramenta, imprescindível no audiovisual, tem sido alvo de críticas partidárias, como se servisse de "bolsa" para artistas defenderam o governo.
 
"Existem as leis de financiamento no mundo todo, o que diferencia é o espaço que cada país dá a sua cultura. Todos os benefícios que a cultura recebe, que o povo recebe, é devido. Isso é obrigação do governo. A cultura faz parte de um povo, e cinema é cultura", rebate.

A política, ela observa, atrapalhou outro papel de destaque, o de Dona Lindu, mãe do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva em "Lula, o Filho do Brasil".
"Nem mesmo o trabalho excepcional de Rui Ricardo Dias [que interpretou Lula] foi comentado. O trabalho daquele menino merecia todos os aplausos. O filme é correto, bonito. Foi, com certeza, prejudicado com outras questões que não tinha a ver com o filme em si", reclama.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Gloria Pires interpreta médica que revolucionou o tratamento de pacientes psiquiátricos em Nise – O Coração da Loucura

"As filmagens foram muito intensas", diz a atriz, que conta que em uma delas "mal começava a falar o texto e caía no choro. Minha pressão subiu muito, mas depois de algumas tentativas deu certo"

A cura Pelo Amor

por BRUNA RODRIGUES 

A loucura está profundamente ligada ao desamor, portanto é preciso amor para salvar alguém da loucura.” A frase é da psiquiatra alagoana Nise da Silveira, cuja brilhante trajetória é tema da cinebiografia Nise – O Coração da Loucura, com estreia prevista para esta quinta, 21, após uma bem-sucedida passagem por festivais internacionais. Nise, uma das personagens mais fascinantes da medicina brasileira, dedicou a vida aos psiquicamente instáveis em uma época (anos 1930) em que os tratamentos utilizados costumavam envolver técnicas bárbaras, como a lobotomia e a eletroconvulsoterapia. O método da médica, que defendeu a cura pela arte e pelo contato dos pacientes com animais, teve como fruto estudos que mudaram os rumos da psiquiatria no Brasil e no mundo. 

Quem a interpreta é a atriz Gloria Pires. “Nise era uma intelectual guiada pelo afeto. A humanidade dela esteve sempre em primeiro plano sem que isso a transformasse em paternalista ou melosa”, reflete a atriz. 

Para chegar ao resultado desejado, Roberto Berliner, diretor do longa, convocou o elenco para uma experiência praticamente documental. Os atores passaram dois meses em contato com pacientes e frequentando as dependências do Hospital Psiquiátrico Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro, onde Nise trabalhou e desenvolveu a maior parte da pesquisa dele. “Nos aproximamos de médicos, pacientes e das condições dos que ali viveram há mais de 70 anos”, conta Gloria, que, para se preparar para o papel, leu parte da obra de Nise e autores como o filósofo Spinoza e o psiquiatra Paul Eugen Bleuler, que muito contribuiu para o desenvolvimento de tratamentos para a esquizofrenia. 

O elenco ainda conta com Roberta Rodrigues, Fernando Eiras e Fabrício Boliveira, que interpreta Fernando Diniz, um dos internos que frequentou o ateliê de pintura de Nise e viu suas obras ganharem relevância internacional. 

Leia mais respostas de Gloria Pires. 

Nesses dois meses de preparação, você conviveu com pacientes e médicos no Engenho de Dentro. Algum paciente ou médico te marcou mais? 
O Bruno, um “cliente” de 19 anos [Nise se recusava a usar o termo paciente], ficou curioso com aquela movimentação atípica no hospital por causa de nossa equipe. Alto e muito forte, ele sempre rondava o set querendo, de alguma forma, participar. O administrador do hospital pediu à produção que disponibilizasse um rádio com fone e deu a seguinte ordem: “Bruno, você é o segurança da Gloria. Não deixa ninguém chegar no set nem falar alto. Só quando a Gloria Pires for almoçar é que você pode ir”. Assim foi durante toda a filmagem. 

Você comentou em uma entrevista que o processo de criação do personagem te fascina. O que você acessou para compor a Nise, que sofreu com o machismo dentro dos hospitais psiquiátricos e os momentos de raiva por não ver seu trabalho reconhecido? 
Quando abri o livro [da Nise] Imagens do Inconsciente, pensei: “Meus Deus, permita que haja tempo de absorver tantos assuntos!” Afinal, temas como cristianismo, mitologia e filosofia estão presentes nos textos. Pessoalmente não enfrentei questões sobre feminismo com meus pais e nem depois, com meu marido. Mas passei por muitas frustrações na minha vida profissional. Tenho ideia do que Nise deve ter sentido tendo que "esmurrar" todas as portas que se fecharam para ela durante sua trajetória. 

Outro importante material foi a biografia Nise – Arqueóloga dos Mares, do jornalista e escritor Bernardo Caneiro Horta. O que o livro trouxe de elementos inéditos? 
Só conhecia a doutora Nise dos jornais, dos artigos que falavam de seu amor pelos gatos e de seu método humanista por meio da arte. Já o seu senso de humor e suas tiradas geniais eu conheci através da biografia feita pelo Bernardo. Além disso, assisti a muitos depoimentos dela. O Roberto [Berliner, o diretor] optou por não usar o sotaque nordestino, mas procurei manter o ritmo de sua fala e a sua dicção clara ao expressar seu pensamento. 

O filme é marcado por cenas emocionantes. Qual cena foi a mais desafiadora? 
As filmagens foram muito intensas. A cena dos cães [rodada com mais de dez animais em cena] foi uma das mais difíceis para mim. Mal começava a falar o texto e caía no choro. Minha pressão subiu muito, mas depois de algumas tentativas deu certo. 

O que você leva de Nise para você após o projeto? 
As filmagens aconteceram em um curto espaço de tempo, o que deu uma forte sensação de travessura profícua, algo marcante da personalidade Nise da Silveira. Levo comigo sua crença no afeto como regenerador de tudo.

Fonte:

terça-feira, 19 de abril de 2016

Gloria Pires comenta o fato de sempre interpretar grandes mulheres: ‘Tenho muita sorte’

No ‘Programa do Jô’, a atriz conta o que a faz aceitar uma personagem. 

Gloria Pires participa da gravação do Programa do Jô (Foto: Ricardo Martins/Programa do Jô)

Com quase 50 anos de carreira, Gloria Pires coleciona personagens marcantes em seu currículo. “Eu tenho tido muita sorte, sou sempre convidada para interpretar grandes mulheres”, declarou em entrevista ao apresentador Jô Soares. 

No próximo dia 21, a atriz estreia o filme “Nise – O Coração da Loucura”, em que interpreta a psiquiatra Nise da Silveira. “O que mais me atrai em um projeto é a possibilidade de levar uma personagem ao conhecimento do público”, comentou no Programa do Jô. 

Além de falar sobre a vida profissional, Gloria Pires também contou como lidou com a saída de casa das filhas Cleo Pires e Antônia Morais. “É um pouco dolorido, porque a gente tem um pouco de medo, mas eu sempre eduquei meus filhos para serem livres.” Reveja a entrevista

Gloria Pires contracena com Fabricio Boliveira (Foto: Divulgação)

Fonte: