terça-feira, 3 de julho de 2012

Gloria Pires, um gênio na TV


Vale a Pena Ler de Novo: Já publicamos aqui mesmo no blog há mais de 2 anos essa reportagem da Revista Istoé Gente (17/12/207) quando Gloria Pires foi eleita uma das personalidades do ano. Estamos refazendo a postagem para quem ainda não leu ou não achou em nossos arquivos possam também conhecer. Revela curiosidades do convite para fazer 'Paraíso Tropical' e sobre sua mudança para Paris. Imperdível!

A atriz brilhou como uma das personagens mais queridas do público na novela Paraíso Tropical e em 2008 completa 30 anos de sucesso desde Dancin'Days

Texto: Rosangela Honor
Fotos: Alexandre Sant'Anna / Ag. Istoé


Gloria Pires chega sorridente para a sessão de fotos em seu antigo endereço, uma confortável casa no Itanhangá, bairro nobre do Rio. De calça jeans, blusa preta e cabelos presos, ela se desculpa pelos minutos de atraso. Ali, à vontade em uma cadeira próxima à piscina, revela nuances surpreendentes entre uma pincelada de blush e a escolha do tom de sombra ideal. "Eu me considerava uma adolescente esquisita, feia mesmo. A questão da beleza foi uma coisa que resolvi há bem pouco tempo, era uma sensação de inadequação. Achava minha cara dura, masculina", contou, enquanto falava da dificuldade que enfrentou na preparação de sua personagem em O Primo Basílio, filme dirigido por Daniel Filho. Afinal, viver aquela empregada que chamava a atenção pela imperfeição de seus traços e formas a remetia a um problema que só há pouco ficara resolvido em sua cabeça.

Mas o desejo de superar desafios marca a personalidade dessa atriz de 44 anos e 37 de carreira, iniciada aos 7 anos. E foi assim que Glória Pires venceu o temor de interpretar aquele papel que a deixaria tão exposta depois de se confrontar com os resultados dos primeiros testes fotográficos. "Pensei em desistir", admite. Depois de uma noite em claro, contou com o apoio do marido, o músico Orlando Morais, seu parceiro há 19 anos, para encarar a empreitada. O desempenho no longa foi um dos mais elogiados pelo público e pela crítica. "Desencanei de ser perfeita. Percebi que as pessoas que considero lindas têm milhões de imperfeições. Comecei a me aceitar como sou, não sou dramática", conta ela, que diz adorar interpretar dramas mas que não gosta de vivê-los. Afirma que, se por algum motivo a vida não está boa, ela a faz ficar. "A minha vida é ótima e o que eu quero é ser feliz e vencer desafios"
Intérprete de tipos inesquecíveis como a vilã Maria de Fátima, de Vale Tudo, e as gêmeas Ruth e Raquel, de Mulheres de Areia, Glória surpreendeu recentemente o amigo e autor Gilberto Braga. O novelista havia escrito, ao lado do co-autor Ricardo Linhares, a personagem Lúcia, de Paraíso Tropical, pensando nela. Depois da sinopse pronta, Gilberto e Ricardo chegaram à conclusão de que o papel era pequeno para a atriz. "Depois de conversar com Dennis Carvalho e Mário Lúcio Vaz, decidimos que não a convidaríamos", lembra Gilberto. A história chegou aos ouvidos de Glória, que, apesar da decisão do diretor e autor, quis ler a sinopse. "Ela leu, me ligou e disse que não achava o papel pequeno e queria fazer", lembra Gilberto, que conta ter assistido encantado a atuação de Glória. "Eu via as cenas meio sorrindo sozinho. Glorinha é mais do que uma grande atriz, é um gênio", elogia ele, responsável por um dos papéis que representa um marco na carreira da atriz: a mimada Marisa de Dancin' Days, que ela interpretou há quase 30 anos. "Posso dizer, sim, que a lancei como adulta. Podem rir se recordarem que ela tinha 14 anos. Mas era adulta, sim, superdotada, perto da genialidade."

Produtora de cinema

Foi como atriz de televisão que Glória Pires se tornou conhecida nacional e internacionalmente. São 21 novelas, 2 minisséries e 10 filmes. Mas a paixão pelo cinema está cada vez mais forte. Vencedora do prêmio de melhor atriz no Festival de Cinema de Havana por O Quatrilho, ela agora quer se aventurar como produtora. A primeira investida acontecerá em pouco tempo. Glória está envolvida no projeto de um documentário com aspectos educativos e culturais do País. "Quero produzir o que gostaria de me ver fazendo. No cinema tenho mais autonomia para isso", acredita ela, que também sonha em produzir um longa. Paralelamente, vai se preparando para uma nova empreitada sob a batuta de Daniel Filho. Em janeiro começa a filmar Se Eu Fosse Você 2, filme cuja primeira parte foi protagonizada por ela e Tony Ramos e vista por 3,6 milhões de espectadores. "Adorei o filme, era um sonho antigo meu interpretar um homem, era um universo diferente que sempre quis viver."

O próximo ano será marcado por novas experiências para a atriz. Em fevereiro ela se muda com Orlando e os filhos Antônia, 15, Ana, 7, e Bento,3, para Paris. Lá passarão um ano, para que o marido possa se dedicar melhor a seus projetos como cantor, já que acaba de lançar um disco na capital francesa. Glória diz que nesse período pretende viver a vida de uma mulher anônima. Levará somente a babá e as duas se revezarão nos cuidados às crianças, que já estão matriculadas em uma escola francesa, e ao apartamento alugado. Ela também aproveitará a estada em Paris para fazer uma reciclagem e tem programado um curso de história da arte ministrado no Louvre. "Quero fazer lá o que não posso fazer aqui", diz ela. Apenas Cleo ficará no Brasil. "Não tenho receios em relação a Cleo. Ela escolhe os trabalhos dela, faz as coisas dela muito bem", diz.
Glória Pires é assim, uma mulher prática. Talvez isso explique a sintonia de um casamento que completa 20 anos em 2008. Glória não tem receitas nem fórmulas. Kardecista, vê em sua união com Orlando o grande encontro de sua vida. "Orlando foi uma pessoa que reencontrei com certeza. Com três meses de namoro a gente já tinha um clima de total intimidade", diz. Isso não significa que nunca tenham passado por crises. "O casamento longo tem crises, sim. Passa por altos e baixos. Mas quando olha para trás e vê tudo que passou junto, você percebe que tudo isso não se joga fora." Os filhos são outro "encontro" importante na vida da atriz. Mãe amorosa, diz que se sente realizada e afirma estar preparada para ser avó. "É ser mãe em dose dupla, sou encantada com as várias etapas da vida. Não acho um peso envelhecer. Sou feliz com meus 44 anos e não queria ter 30", afirma ela, com uma tranqüilidade que só as grandes estrelas conseguem ter.

Fonte:
Istoé Gente (17/12/2007)

Um comentário:

carol disse...

isso sim é ser uma mulher de verdade dedicada a familia e ao trabalho parabéns glorinha vc merece tudo de bom