quinta-feira, 12 de março de 2015

Em “Babilônia”, Gloria Pires será assassina, chantagista, e armará para incriminar Adriana Esteves


Estamos em 2005. Em uma grande festa da construtora de Evandro (Cássio Gabus Mendes), duas “amigas de infância” se reencontram. São Beatriz (Gloria Pires) e Inês (Adriana Esteves). Beatriz está noiva de Evandro (Cássio Gabus Mendes), cujo motorista, Cristovão (Val Perré), ela mantém como amante. Para Beatriz não há limites. O desejo fala sempre mais alto. Para Inês, o reencontro é uma dádiva. Já Beatriz não tem o menor interesse em se aproximar e não poupa indiferença e desprezo à colega. Mal sabe ela que esta repulsa vai lhe custar caro. 

Inês flagra Beatriz aos beijos com Cristovão em um canto escuro da festa e faz um vídeo para chantagear sua musa inspiradora. Embora racionalmente não se dê conta disso, Inês sempre quis ser Beatriz. Preocupada em manter o noivado e a reputação, Beatriz é encurralada por Inês, que a chantageia para conseguir dinheiro. Inês sonha em sair de um apartamento apertado e sem graça, no Leme, com vista para o morro da Babilônia. Ela não tem ideia que Beatriz voltou de Portugal, onde mantinha um escritório de arquitetura, sem um tostão depois de um escândalo. Para piorar a situação, Cristovão também pressiona a patroa. Sem saída quando a mulher, Dora (Virgínia Rosa), tem um enfarte e é obrigada a enfrentar a fila de transplante, o motorista avisa que é capaz de “qualquer coisa” por sua família. 

 Um assassinato 

Beatriz não enxerga saída. Planeja um crime e quer colocar a culpa naquela que foi sua amiga quando eram crianças. Esquematiza cada detalhe de um suposto assalto para posteriormente incriminar Inês. No final das contas, a morte de Cristovão vale pelo vídeo íntimo dos amantes e uma chantagem anula a outra. As duas vilãs percebem – pelo menos por um tempo – que agem melhor juntas. 

Beatriz consegue finalmente se casar com Evandro (Cássio Gabus Mendes) e Inês (Adriana Esteves) vai morar em meio ao luxo de Dubai, depois da transferência do marido, Homero (Tuca Andrada), que trabalha na construtora de Evandro. Conseguir esta súbita promoção na empresa, para um engenheiro recém-contratado, foi parte da negociação com Beatriz. 

Vidas entrelaçadas 

Regina (Camila Pitanga) tem a vida muito diferente de Beatriz (Gloria Pires) e Inês (Adriana Esteves). É uma mulher verdadeira, bom caráter e ética. Simples, de origem humilde, ela quer vencer na vida. Enfrenta os problemas com coragem, otimismo e humor, mas é impetuosa e nunca baixa a cabeça. É daquelas que não leva desaforo para casa. Filha de Dora (Virgínia Rosa) e Cristovão (Val Perré), ela tem o sonho de se tornar médica. Certo dia, conhece Luís Fernando (Gabriel Braga Nunes), um rapaz atraente e bonito. Acaba se envolvendo com ele e engravida, sem saber que Luís Fernando é casado e tem dois filhos. 

A mãe de Regina tem saúde frágil e o pai, Cristovão, motorista de Evandro, acaba assassinado. Regina vira arrimo de família de uma hora para outra e, por conta disso, abandona o sonho da medicina. Ela acaba se mudando com a mãe, o irmão, Diogo (Thiago Martins), e a filha para o morro da Babilônia, no Leme, para ficar mais perto do novo trabalho. Ela consegue comprar uma barraca de praia. E é nas areias do Leme que conhece Vinícius (Thiago Fragoso) e se apaixona por ele. 

 Os planos de Beatriz 

Beatriz (Gloria Pires) sempre sabe o que quer. Estudou arquitetura nos Estados Unidos, casou-se com Antônio, um rico herdeiro de uma tradicional família portuguesa, e foram morar em Lisboa. Após a morte do marido, Beatriz passou a administrar o escritório de arquitetura do casal, mas um desastre a faz voltar ao Brasil: um prédio projetado por ela desaba. Ela jura que a culpa foi da construtora encarregada, mas o escândalo a deixa falida. No Brasil, pede ajuda à mãe, Estela (Natalia Thimberg), para recomeçar. Ela quer abrir uma nova firma e diz que só vai fechar contratos com empresas sérias. Uma delas é a construtora Souza Rangel, cujo dono é Evandro (Cassio Gabus Mendes). Para Beatriz, o destino parece estar a seu favor: a esposa de Evandro, Marta, está internada com uma doença em estágio terminal. 

 O fato de estar quase viúvo desperta em Beatriz uma grande ideia: ela vai armar um golpe para Evandro. Para isso, se aproxima de Cristovão (Val Perré), o motorista, e o seduz. Beatriz consegue informações privilegiadas e vai “visitar” Marta quando a mulher já está sedada. Ela sabe, através de Cristovão, que Evandro chegará ao hospital alguns minutos depois. No encontro “casual”, Beatriz conta que foi muito amiga de Marta e que se aproximaram depois que sua doença foi diagnosticada. Evandro fica surpreso com a visita inesperada e checa as informações da tal amiga com o motorista, que confirma que Beatriz sempre visitou Marta. 


 A última cartada é dada no velório da mulher de Evandro. Beatriz se aproxima com cautela, dando suporte ao viúvo e ao filho dele, Guto (Bruno Gissoni). Sempre à disposição da família, ela acaba conseguindo a confiança do empresário. Os dois ficam ainda mais íntimos em uma viagem à Paris, também arquitetada pela vilã. Ela conta para Evandro que em um dos seus últimos momentos de lucidez, Marta disse que queria que as cinzas fossem jogadas no Sena. Evandro, claro, fica tocado e Beatriz logo emenda que estará na cidade após o natal e que pode acompanhá-lo neste momento tão difícil. É o início do romance dos dois, que culmina em um noivado. O casamento com o dono da Souza Rangel fará com que Beatriz se reerga novamente. E em grande estilo. 

Eterna Obsessão 

 O plano de Beatriz (Gloria Pires) seria perfeito, não fosse a interferência de Inês (Adriana Esteves). A obsessão nasceu na infância. Inês era gordinha e sofria bullying. Beatriz a defendia, apenas para se fazer de generosa. As duas iam juntas para festinhas e passaram a adolescência juntas. Mas, desde que Beatriz foi estudar arquitetura nos Estados Unidos, Inês nunca mais soube da amiga. Até que se depara com “a musa” estampada na capa de uma revista. Ela descobre a volta de Beatriz ao Brasil, seu envolvimento com Evandro (Cássio Gabus Mendes) e resolve dar um jeito de encontrá-la.  A reaproximação acontece em uma grande festa no morro da Urca. O marido de Inês, Homero (Tuca Andrada), trabalha na construtora de Evandro, mas não chega a receber convite para o evento. É por conta de uma armação de Inês que o casal vai parar no aniversário da empresa. 

 Homero morre de vergonha ao perceber que a mulher se aproveitou do convite de seu chefe, que não pôde ir ao evento. Inês simplesmente o ignora e vai atrás de sua amiga de infância. O reencontro é um desastre. Inês se aproxima calorosa e Beatriz a despreza. Ela simplesmente não dá importância. Inês fica devastada. Sente-se humilhada e desprezada. Com rancor e mágoa, ela segue Beatriz e logo percebe a intimidade da “amiga” com o motorista, Cristovão (Val Perré). E aí começa sua vingança. Inês pega a câmera que o marido havia levado e vai atrás de Beatriz. Ela consegue flagrá-la aos beijos e se sente vitoriosa. 

 A chantagem 

 Inês (Adriana Esteves) não é tão inteligente quanto Beatriz (Glória Pires), mas sabe bem o valor daquele vídeo íntimo, especialmente às vésperas de um casamento. No dia seguinte à festa, bate na porta de Beatriz. Inês quer dinheiro. Não suporta sua vida medíocre. Quer luxo, boas roupas e sair daquele apartamento com vista para o morro da Babilônia. Ela ainda não sabe que a amiga também está falida. Inês dá um dia para que Beatriz arrume o dinheiro. 

 Para piorar, Cristovão (Val Perré) também pressiona a patroa por conta do enfarte de Dora (Virgínia Rosa), sua mulher. Acha que uma boa quantia o fará conseguir furar a fila do transplante. Beatriz se sente encurralada e decide negociar com Inês. Quando vai procurá-la, se depara com a “amiga” e Cristovão em um botequim perto da casa de Evandro (Cássio Gabus Mendes). Ela fica com a certeza de que os dois estão tramando para lhe desmascarar na frente de seu futuro marido. Na verdade, Inês passou a seguir o motorista em busca de mais subsídios para a chantagem, mas Beatriz entende que os dois são cúmplices. É aí que o plano de assassinato toma forma. 

 O crime 

 Depois de flagrar Inês (Adriana Esteves) e Cristovão (Val Perré) juntos, Beatriz (Glória Pires) acha que não tem escapatória: precisa eliminar o amante para manter seu noivado e não sucumbir à chantagem de Inês. Para isso, marca um encontro com o motorista dando a entender que mudou de ideia em relação ao dinheiro que ele precisa para o transplante de coração de Dora (Virgínia Rosa).

 Tudo começa quando Cristovão está voltando da joalheria que, a mando de Evandro, foi buscar uma joia para Beatriz. Trata-se de uma pulseira com um pingente. Cristovão aceita o convite de Beatriz, que planeja friamente cada passo que culmina em um frio assassinato. Ela sabe que precisa envolver Cristovão para deixá-lo vulnerável. Cristovão, em um jogo de sedução, coloca a pulseira no braço de Beatriz. No momento certo, ela saca uma arma que está no carro do próprio motorista e atira contra ele. Agonizando, o motorista segura Beatriz pelo punho e arrebenta a pulseira. Ele morre com o pingente guardado em sua mão. 

 Beatriz não chora a morte do amante. Ela parte para a próxima etapa de seu plano: jogar em Inês a culpa pelo crime. Já em casa, Beatriz liga para Inês e pede para encontrá-la. Inês ainda não sabe do assassinato de Cristóvão. Antes que a “amiga” chegue, ela coloca a arma usada no crime dentro de uma pasta. Diante de Inês, Beatriz garante: “O que é seu está na maleta”. Inês, desavisada e ansiosa pela grana, abre a mala e encontra um revólver. Sem entender, pega na arma. Inês chega a colocar o dedo no gatilho. Beatriz consegue, então, que as digitais de Inês fiquem impressas na arma que matou Cristovão. 

 Uma cilada 

 No dia seguinte, Inês (Adriana Esteves) fica sabendo que Cristovão (Val Perré) morreu. Ela não acredita que tenha sido um assalto, como a polícia informou. Tem certeza que Beatriz (Glória Pires) o matou. Por isso, a procura novamente acreditando que vai conseguir o que quer: tem o vídeo do amante e agora ele aparece morto. É aí que Beatriz dá sua última cartada e uma chantagem anula a outra: “A arma do crime tem as suas impressões digitais”, revela Beatriz. “Então foi por isso aquele jogo de cena?…Só isso não me incrimina”, rebate Inês. Ela sabe, no entanto, que precisa recuar. E é o que faz. 

 Inês em Dubai 

 Em Dubai, Inês (Adriana Esteves) consegue a vida que sempre sonhou. Está cercada ao luxo e à grandiosidade da cidade. O casamento, no entanto, está mais caótico do que nunca. Homero (Tuca Andrada) tem um aneurisma e vive cercado de cuidados. Quer voltar para o Brasil, assim como Alice (Sophie Charlotte), filha do casal. Mas Inês é contra. Sabe que vive muito melhor em Dubai e ainda vê chances de a filha conseguir se casar com um dos empresários milionários do local. 

 Só que o sonho do matrimônio perfeito para a filha única vai por água abaixo quando Alice revela que está grávida de outro rapaz. A gravidez, no entanto, não vai adiante. Depois do aborto espontâneo da filha, Homero tem mais uma briga séria com Inês e acaba não resistindo. Inês não tem outra saída, senão voltar ao Rio de Janeiro. 

 De volta a 2015 – Vidas entrelaçadas 


 Viúva, sem dinheiro e nem trabalho, Inês (Adriana Esteves) retorna ao Brasil disposta a conseguir alguma coisa com Beatriz (Gloria Pires). A sombra da dupla chantagem ainda paira sobre elas, mas o objetivo de Inês nunca foi destruir a amiga de infância. Ela quer estar perto e usufruir de tudo o que Beatriz conquistou. Ela quer ter a vida da outra. 

 Inês chega de mansinho ao escritório de Beatriz, mas quando percebe que não vai conseguir nada, não perde a oportunidade: “O mundo mudou desde aquela época. Agora é só jogar o vídeo numa rede social que logo se espalha”, avisa Inês. Beatriz rebate, mas sabe que é melhor manter Inês por perto. É assim que ela tem a ideia de começar a usar a “parceira” para fazer o trabalho sujo. Inês ganha um emprego no escritório de Teresa (Fernanda Montenegro) para se dedicar exclusivamente à Souza Rangel, mais especificamente aos negócios escusos. 

 A essa altura, Regina (Camila Pitanga) já conseguiu se estabilizar com sua família e Dora (Virgínia Rosa), sua mãe, finalmente fez o transplante de coração. Dona de uma barraca de praia, ela trabalha de sol a sol para sustentar a filha Júlia, o irmão Diogo (Thiago Martins) e a mãe. Nem por isso esmorece. É no trabalho que conhece Vinícius, um advogado idealista que sonha em ser juiz.

Fonte:

Nenhum comentário: